Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2018/08578-0: audiômetro de respostas evocadas de tronco cerebral

Processo: 20/05298-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de setembro de 2020 - 31 de agosto de 2027
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Saulo Duarte Passos
Beneficiário:Saulo Duarte Passos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/08578-0 - Infecção vertical pelo vírus Zika e suas repercussões na área materno-infantil, AP.TEM
Assunto(s):Audiometria  Audição  HIV  Síndrome da rubéola congênita  Sífilis congênita  Perda auditiva  Vírus Zika  Pediatria  Citomegalovirus  Toxoplasmose congênita  Aquisição de equipamentos  Equipamentos multiusuários  Infraestrutura de pesquisa 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

A transmissão materno-fetal de vírus é conhecida pelas graves consequências que podem acarretar para o feto durante a gravidez. Embora exista um nexo entre o Zika vírus (ZIKV) e microcefalia, o espectro de outras associações da gravidez e defeitos congênitos precisa ser esclarecido durante os primeiros meses ou anos de vida das crianças expostas. Alertas mundiais têm sido emitidos neste sentido. Determinar a incidência da infecção causada pelos ZIKV em gestantes e recém-nascidos nascidas na coorte, bem como analisar, descrever o espectro da apresentação clínica das gestantes ZIKV(+) e identificar, descrever e quantificar o espectro das anomalias e/ou resultados, incluindo microcefalia, em fetos e recém-nascidos das gestantes participantes da coorte. Métodos: estudo de coorte prospectivo, caso-controle aninhado, a ser conduzido no Hospital Universitário da Faculdade de Medicina de Jundiaí (HUJ), no período de 2016 a 2021. Amostragem estipulada de 500 gestantes e seus recém-nascidos (RN), subdivididos em com ou sem microcefalia. As mães serão divididas em três grupos: Grupo I (gestantes de alto risco, sem sintomas); Grupo II (gestantes de baixo risco, com exantema e/ou febre) e Grupo III (abortos). No seguimento ambulatorial de três anos será avaliado o desenvolvimento neuropsicomotor e a ocorrência de perdas auditivas, visuais e acometimento neurológico das crianças. Busca ativa de casos será conduzida semanalmente por telefone para determinação da exposição ao ZIKV das gestantes. As amostras (sangue, urina, saliva e líquor) serão examinadas por testes sorológicos: ELISA, Microrray, RT-PCR e os tecidos por análise anatomopatológica. As amostras determinantes positivas (PBMCs e biópsias) serão avaliadas por RNA-Seq. A análise estatística das variáveis preditoras visará o cálculo do risco, risco relativo, modelos de regressão logística univariada e múltipla, quando adequados. Os dados permitirão correlacionar a incidência de infecção Zika e seu potencial como um agente causador de problemas de saúde físico e mental de gestantes, recém-nascidos e crianças. O projeto é inovador e ajudará os investigadores a compreender o impacto desta doença emergente sobre a população especialmente em crianças.Palavras chaves: Zika virus, Transmissão Vertical de Doença Infecciosa, Transmissão Perinatal, microcefalia, Anormalidades Congênitas, estudos coorte, grupo de risco, Georreferenciamento. (AU)