Busca avançada
Ano de início
Entree

Assinatura genética imuno-oncológica e predição de falha a bcg intravesical nos carcinomas uroteliais superficiais da bexiga

Processo: 19/23679-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2020 - 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Flavio Mavignier Cárcano
Beneficiário:Flavio Mavignier Cárcano
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Laus ; João Neif Antonio Junior ; Luciane Sussuchi da Silva ; Luis Eduardo Rosa Zucca ; Rui Manuel Vieira Reis ; Wesley Justino Magnabosco
Assunto(s):Biomarcadores  Neoplasias da bexiga  Imunoterapia  Vacina BCG 

Resumo

Introdução: o câncer de bexiga é a segunda neoplasia mais comum do trato urinário e em sua maioria é composto por carcinomas uroteliais. O seu manejo comumente está relacionado ao grau de invasividade da doença e quando diagnosticado em fase superficial, o principal objetivo terapêutico é evitar a invasão do músculo detrusor. O uso de BCG intravesical após a ressecção transuretral do tumor é o tratamento mais efetivo para a doença superficial com alto risco de recidiva. Entretanto, os mecanismos imunoregulatórios que podem influenciar na falha ao tratamento com BCG são pouco conhecidos. O conhecimento deste microambiente e possíveis assinaturas genéticas tumorais podem contribuir no desenvolvimento de tratamentos mais efetivos para subgrupos de maior risco de falha ao BCG.Objetivos: descrever perfis de expressão genética dos elementos celulares que compõem o microambiente dos tumores uroteliais não-invasivos de bexiga, submetidos ao tratamento com BCG intravesical e, associá-los a desfechos clínicos de falha ou sucesso do tratamento. Metodologia: estudo caso-controle que avaliará três grupos separados (n=40, para cada grupo) quanto à recidiva da doença após o tratamento com BCG intravesical. Material parafinado dos tumores primários ressecados antes do tratamento e os elementos celulares do seu microambiente serão estudados quanto à expressão gênica através da plataforma NanoString utilizando o painel PanCancer IO (Immune-Onco) 360", que contem 770 genes centrais nos processo imuno-oncológicos. A interpretação dos dados relacionada à assinatura genética com NanoString nCounterTM será realizada através de uma ferramenta estatística específica chamada NanoStringDiff. Na sequência será avaliado o parâmetro de dispersão através de uma regressão bayesiana e um teste de razão de verossimilhança para identificar genes expressos diferencialmente. Resultados esperados: Pretendemos neste estudo identificar um painel génico associado à resposta ao BGB intravesical de tumores uroteliais, constituindo assim um biomarcador para medicina personalizada em câncer de bexiga. (AU)