Busca avançada
Ano de início
Entree

Prospecção de marcadores moleculares para a avaliação do risco de evolução da resistência de pragas a inseticidas e plantas geneticamente modificadas em agrossistemas agrícolas

Processo: 19/18282-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2020 - 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Celso Omoto
Beneficiário:Celso Omoto
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Antonio Augusto Franco Garcia
Assunto(s):Entomologia agrícola  Manejo integrado de pragas  Insetos-praga  Resistência a inseticidas  Flubendiamida  Marcador molecular  Biotecnologia  Análise de risco  Soja  Algodão 

Resumo

A adoção da biotecnologia no manejo de insetos-praga tem sido crescente no Brasil, principalmente nas culturas de soja, milho e algodão geneticamente modificadas que expressam proteínas de Bacillus thuringiensis (Bt). Uma das grandes ameaças para a preservação da vida útil dessas tecnologias, bem como de inseticidas utilizados em agrossistemas agrícolas tem sido a evolução da resistência de pragas-alvo a inseticidas e cultivos Bt. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo identificar marcadores moleculares para o monitoramento da resistência em programas proativos de manejo da resistência. Inicialmente, serão realizados monitoramentos fenotípicos das populações de Chrysodeixis includens e Helicoverpa armigera de diferentes regiões do país, ao longo das safras de 2020 e 2021 ao inseticida flubendiamide (inseticida do grupo das diamidas e muito utilizado no manejo dessas espécies) e à proteína Cry1Ac expressa em soja Bt, além da estimação da frequência do alelo que confere resistência e caracterização do padrão de herança e do custo adaptativo da resistência a Cry1Ac. Posteriormente, "screening" dos SNP's sob pressão de seleção dessas populações serão realizados para identificação dos marcadores moleculares e mapeamento dos marcadores moleculares com a exploração de ferramentas, QTL e GWAS, para populações de campo e população biparental F2 de H. armigera resistente a flubendiamide. Esses estudos são essenciais para o estabelecimento das bases de um programa de manejo da resistência de C. includens e H. armigera a flubendiamide e à proteína inseticida Cry1Ac expressa em eventos de biotecnologia de soja e algodão, bem como, dar suporte às estratégias de Manejo Integrado de Pragas (MIP) para estas duas importantes pragas em agrossistemas agrícolas no Brasil. (AU)