Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da instrumentação endodôntica e estratégia restauradora na fadiga e distribuição de tensões de dentes anteriores; e avaliação da carga utilizada para cimentação na espessura da camada de cimento resinoso e na adesão entre cerâmica e dentina

Processo: 19/20801-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2020 - 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marina Amaral
Beneficiário:Marina Amaral
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Pesq. associados: Kusai Baroudi ; Laís Regiane da Silva Concilio ; Luiz Felipe Valandro ; Susana María Salazar Marocho
Assunto(s):Fadiga  Microtração  Cerâmicas 

Resumo

Os objetivos são (Parte I) avaliar a fadiga dentes tratados endodonticamente com sistema rotatório ou reciprocante, restaurados com pinos de fibra de vidro; (Parte II) avaliar a fadiga e distribuição de tensões de dentes tratados endodonticamente após restauração com pinos de fibra de vidro/coroa total, pino/núcleo em cerâmica feldspática/coroa total, ou endocrowns, e o material de confecção das endocrowns: dissilicato de lítio (DL) ou cerâmica de matriz resinosa (CR); e (Parte III) avaliar o efeito da carga para cimentação na espessura da camada de cimento resinoso e na resistência adesiva entre dentina coronária e a cerâmica de dissilicato de lítio sem e com armazenagem. (Parte I) Raízes bovinas serão tratadas endodonticamente com sistema rotatório ou reciprocante e incluídas em resina acrílica (n=14). Os dentes serão restaurados com pino de fibra de vidro/núcleo de resina composta. Duas amostras de cada grupo serão seccionadas para a verificação de trincas previamente à fadiga mecânica, e o restante (n=12) serão submetidos à fadiga mecânica (2x106 ciclos, 100 N). Posteriormente, 2 amostras serão seccionadas para avaliação de formação de trincas na dentina e as amostras restantes serão submetidas à carga para fratura. (Parte II) O tratamento endodôntico com melhor desempenho na parte I será realizado em 60 raízes bovinas, estas serão restauradas com pino de fibra de vidro ou pino/núcleo em cerâmica feldspatica e coroa total, ou endocrown. As endocrowns serão fabricadas em DL ou CR (n=15). As amostras serão submetidas à fadiga mecânica (n=15, 2x106 ciclos, 100 N), com aplicação de carga na face lingual. As amostras serão analisadas a cada 200 mil ciclos para trincas e fratura, para a construção de um gráfico de sobrevivência. As amostras sobreviventes após fadiga serão submetidas ao teste de carga para fratura. Uma análise por elementos finitos será adicionada, simulando por meio de simulação 3D os elementos restaurados com uma das estratégias de restauração propostas nesta parte do estudo, e verificando a distribuição das tensões geradas no sistema com a aplicação de carga (Parte III) Um bloco (6 x 6 x 7 mm) de cerâmica de dissilicato de lítio será cimentado de forma adesiva sobre a dentina de molares humanos, utilizando uma carga para escoamento do cimento resinoso de 500 g, 1000 g ou 3000 g (n=6). Os conjuntos serão seccionados em amostras com área adesiva de 1 mm2. A espessura de cimento será aferida em todas as amostras. Metade das amostras será testada em microtração imediatamente, e a outra metade será armazenada em água para teste após 120 dias. Será avaliada a correlação entre carga utilizada durante a cimentacao e a espessura da linha de cimentação e da espessura da linha de cimentação com a resistência adesiva antes e após envelhecimento. (AU)