Busca avançada
Ano de início
Entree

Fabricação de arcabouços celulares tridimensionais via polimerização por dois fótons: estratégias para o desenvolvimento de novas terapias.

Processo: 19/25164-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2021 - 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Cleber Renato Mendonça
Beneficiário:Cleber Renato Mendonça
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biofotônica 

Resumo

As técnicas de microfabricação 3D por escrita direta a laser, em especial a polimerização por absorção de dois fótons (TPP), vêm abrindo um amplo leque de oportunidades de pesquisa e aplicações em engenharia tecidual, microfluídica, cultura celular tridimensional, entre outras. Com o advento e a popularização dos lasers de pulsos ultracurtos (lasers de fs) e, consequentemente, os efeitos não lineares que podem ser induzidos, a TPP tornou-se uma importante ferramenta que possibilitou a construção de complexas estruturas micrométricas com resoluções sub-micrométricas em resinas fotossensíveis. Neste projeto propomos a utilização desta ferramenta singular para a construção de arcabouços 3D com diferentes geometrias, rugosidades e porosidades, de modo a estudar o comportamento celular e suas interações com a microestrutura, tendo como objetivo o desenvolvimento e avaliação de alvos terapêuticos e testes farmacológicos para, por exemplo, o tratamento da Placenta Anormalmente Invasiva (AIP), uma condição que tem altas taxas de mortalidade maternal em obstetrícia. Ao longo do desenvolvimento deste projeto, as duas equipes deverão trabalhar de maneira sinergética, tirando proveito de suas experiências complementares com a microfabricação via TPP, de tal forma a buscar a fabricação de estruturas bio-compatíveis, funcionalizadas, com dimensões apropriadas, cujo tempo de fabricação sejam os menores possíveis. Enquanto o Grupo de Fotônica do IFSC (USP - São Carlos) tem experiência na funcionalização de resinas poliméricas e materiais híbridos, além da confecção de microambientes para o desenvolvimento de células e bactérias, o grupo de Maceió (AL) conta com um moderno aparato de microfabricação, capaz de produzir estruturas com alta qualidade e rapidez, além de contar com a colaboração do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da UFAL para a realização dos experimentos biológicos propostos nesse projeto. (AU)