Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da função das vesículas sinápticas e liberação de neurotransmissores durante o neurodesenvolvimento na Esquizofrenia

Processo: 19/25957-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2021 - 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Convênio/Acordo: Sociedade Max Planck para o Avanço da Ciência
Pesquisador responsável:Daniel Martins-de-Souza
Beneficiário:Daniel Martins-de-Souza
Pesq. responsável no exterior: Reinhard Jahn
Instituição no exterior: Max Planck Society, Gottingen, Alemanha
Instituição Sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Proteômica  Esquizofrenia  Sinapses  Vesículas sinápticas  Neurotransmissores  Neurodesenvolvimento 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:in vitro models | neurodevelopment | neurotransmitter | Proteomics | Schizophrenia | synaptic vesicle | Proteômica

Resumo

A esquizofrenia é um distúrbio mental grave que afeta 0,7% da população mundial. As interações entre fatores genéticos e ambientais parecem ser responsáveis por alterações no neurodesenvolvimento, resultando na manifestação de esquizofrenia no final da adolescência até o início da idade adulta. A fisiopatologia da esquizofrenia é altamente complexa e envolve vários sistemas de neurotransmissão. É necessário entender a fisiopatologia da esquizofrenia em nível molecular para buscar novas estratégias de tratamento. Além da hipótese do neurodesenvolvimento estabelecida há muito tempo, estudos com foco em neuroimagem, proteômica cerebral, estudos farmacológicos, genéticos e de modelos animais mostraram déficits na transmissão sináptica. Como todos esses fatores podem estar conectados na etiologia desse distúrbio, pretendemos integrar diferentes abordagens metodológicas de ponta como caracterização da vesícula sináptica, neuroproteômica e células-tronco pluripotentes para investigar melhor os mecanismos biológicos envolvidos na disfunção sináptica durante o curso do neurodesenvolvimento na esquizofrenia. Pretendemos, assim, propor potenciais alvos medicamentosos para esse distúrbio. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NASCIMENTO, JULIANA MINARDI; SAIA-CEREDA, VERONICA M.; ZUCCOLI, GIULIANA S.; REIS-DE-OLIVEIRA, GUILHERME; CARREGARI, VICTOR CORASOLLA; SMITH, BRADLEY J.; REHEN, STEVENS K.; MARTINS-DE-SOUZA, DANIEL. Proteomic signatures of schizophrenia-sourced iPSC-derived neural cells and brain organoids are similar to patients' postmortem brains. CELL AND BIOSCIENCE, v. 12, n. 1, p. 16-pg., . (17/25588-1, 19/25957-2, 14/21035-0, 19/05747-3, 18/14666-4, 19/00098-7, 18/01410-1, 16/07332-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.