Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabelecimento e caracterização de linhagens celulares de carcinoma da glândula mamária canina com capacidade de mimetismo vasculogênico in vitro e in vivo

Processo: 20/12479-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2020 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Fonseca Alves
Beneficiário:Carlos Eduardo Fonseca Alves
Instituição-sede: Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Paulista (UNIP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cadelas  Cultura de células  Oncologia  Oncologia veterinária 

Resumo

Os tumores mamários afetam cadelas intactas e idosas, e quase 50% desses casos são malignos. A cultura de células oferece um modelo pré-clínico promissor para estudar esta doença e cria a oportunidade de depositar linhagens de células em um banco de células para permitir maior reprodutibilidade do ensaio e validação mais confiável dos resultados. Outro aspecto importante é a possibilidade de estabelecer modelos e melhorar nosso entendimento das características tumorais, como o mimetismo vasculogênico. Devido à importância das linhagens de células tumorais em modelos pré-clínicos, o presente estudo estabeleceu e caracterizou culturas celulares primárias de tumores da glândula mamária canina. As culturas celulares foram avaliadas quanto à morfologia, fenótipo, mimetismo vasculogênico (VM) e capacidade de tumorigenicidade. Coletamos 17 carcinomas mamários primários e 3 metástases e obtivemos resultados satisfatórios em 10 amostras. As células foram transplantadas para um modelo de xenoenxerto. Todas as linhas celulares exibiram uma morfologia fusiforme ou poligonal e expressaram pancitoqueratina e citoqueratina 8/18 concomitantes. Quatro linhas celulares apresentaram capacidade mimetizadora vasculogênica in vitro, e duas linhagens celulares apresentaram tumorigenicidade in vivo e VM no tumor xenotransplantado. A caracterização celular ajudará a criar um banco de dados para aumentar nosso conhecimento sobre os carcinomas mamários em cães, incluindo estudos do comportamento do tumor e a identificação de novos alvos terapêuticos. (AU)