Busca avançada
Ano de início
Entree

Democracia e governança financeira global

Resumo

A governança financeira global é, paradoxalmente, um dos campos em que a democratização é mais urgente e mais difícil de ser implementada. Após a "Crise de 2008", ocorreram alguns ajustes, mas se perdeu uma grande oportunidade para reformas estruturais. Considerando-se esse contexto, o objetivo geral deste livro é mapear alternativas político-institucionais para a reforma da governança das finanças globais que apresentem como propósito sua democratização. Especificamente, pretendemos realizar: (1) um diagnóstico sobre as diferentes dimensões do déficit democrático da governança financeira global; (2) a sistematização e a classificação das alternativas apresentadas por diferentes perspectivas teóricas de democracia na esfera global, bem como as produzidas por organizações internacionais, instâncias de governança global, movimentos sociais e organizações da sociedade civil; (3) uma análise crítica das alternativas mapeadas. Situada no campo da Teoria do Estado, esta pesquisa adotou um enfoque interdisciplinar e utilizou a metodologia do mapeamento institucional crítico. Isso consiste na observação crítica de instituições e projetos institucionais, comparando objetivos ideais com a realidade institucional, e procurando, em suas qualidades, falhas e limites, materiais que possam ser reelaborados, o que também confere uma característica normativa a esta investigação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: