Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelo de Plataforma de Hardware Reconfigurável em Tempo de Execução

Processo: 19/27327-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Denis Silva Loubach
Beneficiário:Denis Silva Loubach
Instituição-sede: Divisão de Ciência da Computação (IEC). Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Ministério da Defesa (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Sistemas embarcados 

Resumo

Atualmente, torna-se cada vez mais difícil criar melhorias na arquitetura do computador para oferecer aprimoramentos de desempenho, em comparação com o período de cerca de 50 anos atrás. Isso se deve principalmente ao fim da escala de Dennard e a desaceleração da lei de Moore. Neste sentido, a aplicação de arquiteturas de domínio específico (domain-specific architectures - DSA) pode ser uma alternativa interessante. Diferentemente das arquiteturas de uso geral, o hardware pode ser específico e otimizado em tempo de execução para um domínio específico com DSA. Nesse contexto é necessário a consideração de novas abordagens para o projeto de sistemas embarcados, como o suporte à adaptatividade em conjunto com DSA. Entretanto, observa-se o fato de que os projetos de sistemas embarcados encontram-se altamente dependentes de uma plataforma de hardware desde o princípio. A possibilidade de se ter um modelo de plataforma de hardware num alto nível de abstração que pudesse ser mapeado para um baixo nível de abstração apresenta-se como um linha de pesquisa e um desafio a ser conquistado. Assim, o objetivo dessa pesquisa concentra-se no estudo e análise de modelos formais de computação, ontologia de domínio e processadores reconfiguráveis visando propor um modelo de plataforma de hardware reconfigurável em tempo de execução, considerando dois níveis mínimos de abstração: nível de especificação funcional e nível de implementação. A principal contribuição para a área de sistemas embarcados e computação reconfigurável será a possibilidade de se conceber e especificar o sistema focando nas funcionalidades e requisitos que tal sistema deve prover, obtendo assim um modelo executável. Com tal modelo será possível "executar a especificação", ou seja, simular o funcionamento do sistema num alto nível de abstração antes de se avançar para a fase de implementação. (AU)