Busca avançada
Ano de início
Entree

Explorando os efeitos emocionais da pandemia COVID-19 nos alunos dos cursos de graduação da área da saúde

Processo: 20/07231-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Erika Zambrano Tanaka
Beneficiário:Erika Zambrano Tanaka
Instituição-sede: Faculdade de Enfermagem. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Gomes Luz ; Carina Fernanda Robles Angelini ; Cássia Raquel Teatin Juliato ; Fernanda Garanhani de Castro Surita ; Priscila Gava Mazzola
Assunto(s):Enfermagem em saúde mental  Estudantes universitários  Pessoal de saúde  Distanciamento social  Educação a distância  Impacto psicossocial  Ansiedade  Depressão  COVID-19  Infecções por Coronavirus  Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2  Pandemias 

Resumo

O cenário de uma pandemia, como o COVID-19, corrobora um estado de estresse mental em todo o mundo. Estudos têm demonstrado afetar, inclusive, os profissionais de saúde. A rápida evolução de um surto, que se alastrou por todos os continentes, gerou uma preocupação global, não só pelo número de casos de pessoas contaminadas e de óbitos, mas também pelos grandes impactos biopsicossociais mundiais causados, que podem ultrapassar a capacidade de enfrentamento das pessoas afetadas. Em relação aos estudantes da área de saúde, essa situação pode ser semelhante. Tendo em vista que, no futuro, esses alunos serão os próximos atuantes na saúde é essencial analisar sua estabilidade emocional perante essa situação pandêmica, além de mensurar se um maior conhecimento no âmbito da saúde colabora ou não para um aumento do estresse mental. Objetivos: Avaliar a frequência de sintomas de depressão, ansiedade de graduandos de cursos da área de saúde por meio de escalas preconizadas, além de conhecer as reações e percepção destes sobre a implementação de Ensino Digital (EAD) neste período de Pandemia de COVID-19. Métodos: Utilizando o recurso do e-mail, serão convidados a participar do estudo todos os alunos regularmente matriculados nos cursos de medicina, enfermagem, farmácia e fonoaudiologia da Unicamp e medicina e odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic. Após concordância e consentimento será encaminhado aos alunos, por e-mail, um link para acesso ao formulário de coleta de dados composto pelos seguintes instrumentos: Escala de Ansiedade Estado-Traço (IDATE) como medida confiável para avaliar traço e estado ansioso, Escala de Depressão Beck (DBI II) como medida confiável para avaliar sintomas de depressão, e um questionário fechado, elaborado especialmente para este estudo. Aos graduandos que aceitarem participar e que responderem ao formulário de coleta de dados, será enviado um novo convite para participação de um Grupo Focal, também a ser realizado online, como segundo componente do estudo. Análise de dados: Espera-se determinar a frequência de alunos da área de saúde que demonstraram sintomas de depressão e ansiedade decorrentes da pandemia e conhecer suas reações e percepções sobre o estudo à distância realizado neste momento. Todos os dados obtidos com auxílio do programa Google Forms(formulário do estudo), para posterior análise serão utilizados de testes de comparação paramétricos e não paramétricos, de acordo com a distribuição dos dados. Inicialmente, será feita uma análise em relação às respostas dos alunos acerca da frequência de sinais relacionados a sua saúde mental, especificamente sinais de ansiedade e depressão, com base nas escalas preconizadas. Em seguida, será levado em consideração características específicas de cada graduando, analisando seu contexto no momento pandêmico atual e sua avaliação em relação do ensino digital (EAD). Os dados obtidos nos Grupos Focais serão tratados e analisados seguindo a metodologia da análise de conteúdo. Resultados esperados: Alterações emocionais durante este momento de crise de saúde mundial são esperadas, mas precisamos conhecer os reais impactos disso, na vida dos alunos para podermos encontrar soluções adequadas para ajudá-los durante o processo e também para quando retornarmos às nossas atividades normais. (AU)