Busca avançada
Ano de início
Entree

Impressos subversivos: arte, cultura e política no Brasil (1924-1964)

Resumo

A história da censura no Brasil, desde os tempos coloniais até o final da Ditadura Militar (1964-1983), mostrou que a vigilância e o controle sobre a sociedade sempre foram eficazes na prevenção de quaisquer mudanças no status quo do poder instituído, seja absolutista regime monárquico, republicano ou fascista. As formas aqui apresentadas comprovam as relações conflitantes entre Estado, classes sociais e partidos políticos brasileiros, além de ampliar o círculo de controle para outras instituições. Para este livro, concentrei-me nas formas confiscadas pelo Estado brasileiro entre 1924 e 1964, com os arquivos policiais e as artes como referências para a censura e repressão institucionalizadas. Atentos à importância do tema: produzidos por movimentos sociais e políticos de esquerda e direita, os documentos impressos comprovam a existência de uma rede de resistência que põe em xeque as medidas adotadas pelos regimes autoritários. (AU)