Busca avançada
Ano de início
Entree

O gado e o índio: as relações entre povos indígenas e a pecuária no Brasil

Processo: 20/05507-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Felipe Ferreira Vander Velden
Beneficiário:Felipe Ferreira Vander Velden
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Artefatos  Pecuária  Povos indígenas 

Resumo

Este projeto tem por objetivo analisar as formas de incorporação do gado (principalmente bovino e equino, mas não só) e das tecnologias, técnicas e práticas de seu manejo e criação entre povos indígenas nas Terras Baixas da América do Sul. Especial ênfase será conferida à dimensão material deste fenômeno: refiro-me, com isso, aos objetos indígenas relacionados a esses grandes herbívoros introduzidos e sua criação nas aldeias, sejam representações desses seres em artefatos nativos, objetos fabricados a partir de matériasprimas obtidas dos corpos desses animais exóticos e tecnologias (de manufatura indígena ou não) empregadas nas relações com estes seres, em seu controle e uso (transporte, tração, confinamento, alimentação). Espera-se perseguir este objetivo por meio da análise da documentação - tanto textual comomuseológica - em grande parte acessível online no website do Museu do Índio/Rio de Janeiro(http://www.museudoindio.gov.br/pesquisa/acervo-online), bem como a partir da análise de artefatos conservados em algumas coleções museológicas no Brasil e no exterior e, claro, com o extenso apoio da bibliografia etnológica disponível e de outros acervos documentais e museológicos relevantes. A partir disso, espera-se contribuir para o estudo das relações entre populações ameríndias e os animais trazidospelos europeus, bem como sobre as formas propriamente indígenas de adoção (ou não) desses seres e as modalidades de convivência com eles - via predação, amansamento/familiarização, manejo ou criação. Trata-se, ainda, de escrever uma história culturalmente sensível dos caminhos da criação animal pelo Brasil (e América do Sul) indígena, e de propor subsídios a uma análise que busque alternativas às narrativas hegemônicas do sucesso do agronegócio (pecuária) brasileiro por meio de distintas histórias do contato entre o gado e o índio. (AU)