Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil de expressão de claudinas nas lesões de verruga plana e carcinomas espinocelulares cutâneos na epidermodisplasia verruciforme

Processo: 20/07885-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2020 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Mírian Nacagami Sotto
Beneficiário:Mírian Nacagami Sotto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Carcinoma de células escamosas 

Resumo

INTRODUÇÃO: A epidermodisplasia verruciforme (EV) é uma rara genodermatose, associada ao beta-papilomavírus humano (Beta-HPV) e alto risco de desenvolvimento de câncer de pele. As claudinas são proteínas transmembranas expressas nos diversos epitélios e podem se alterar na carcinogênese. Para melhor compreensão do papel do Beta-HPV na carcinogênese cutânea, realizou-se um estudo da expressão das claudinas nos pacientes com e sem EV. MÉTODOS: Um painel de anticorpos anti-claudina -1, -2, -3, -4, -5, -7 e -11 foi empregado para analisar a expressão dessa proteína em 108 amostras de pele normal, 39 verrugas planas e 174 carcinomas espinocelulares cutâneo (CEC), obtidas de 33 pacientes com epidermodisplasia verruciforme (EV) e 112 indivíduos saudáveis (não EV- NEV). As amostras de CEC foram organizadas em 4 microarranjos teciduais. A análise estatística foi realizada por regressão logística para verificar as alterações do perfil de claudinas na carcinogênese e sua relação com idade, sexo e fotoexposição crônica nos doentes com EV e o grupo NEV. RESULTADOS: A expressão focal da claudina-1 apresentou associação com o CEC (p < 0,001) e a expressão não difusa (focal ou negativa) da claudina-2 esteve associado a verruga plana (p < 0,001), nos grupos EV e NEV. A expressão focal da claudina-3 apresentou associação com o CEC (p < 0,001), bem como a imunomarcação nuclear da claudina-3 (p < 0,001), em ambos os grupos. Adicionalmente, a chance da expressão nuclear da claudina-3 foi 53% menor nas áreas não fotoexpostas. A claudina-5 apresentou maiores porcentagens de expressão focal na pele normal, de expressão difusa no CEC e na verruga plana EV, e de expressão negativa na verruga plana NEV. O grupo EV apresentou menor chance de expressão focal e negativa (p < 0,001). Além disso, a negatividade da claudina-5 esteve associada a verruga plana (p < 0,001) e menor média de idade (p < 0,001). As claudinas -4, -7 e -11 apresentaram expressão difusa em quase todas as amostras estudadas, nos grupos EV e NEV. CONCLUSÕES: Verificou-se aumento progressivo da claudina-5 na carcinogênse cutânea e esse processo apresentou relação com a EV. Redução da expressão das claudinas -1 e -3 foi observada nos carcinomas cutâneos, e da claudina-2 nas verrugas planas, no entanto, não puderam ser relacionadas à infecção pelo beta-HPV. Idade e fotoexposição crônica foram fatores que influenciaram a expressão da claudina-5 e a expressão nuclear da claudina-3, respectivamente. (AU)