Busca avançada
Ano de início
Entree

"Implicações do consórcio de Urochloa spp. e agricultura de conservação, na qualidade microbiológica do solo e produtividade da lima acida Tahiti em experimento de longo prazo"

Resumo

Técnicas como o consórcio e o mínimo revolvimento do solo melhoram a qualidade do solo, incluindo a atividade microbiana do solo, a qual estimula o uso eficiente dos recursos do solo pelas plantas. Entretanto, os efeitos dessas práticas em solo de pomares de citros não estão muito bem descritos. Neste estudo, nós objetivamos estudar os efeitos do manejo e consórcio de espécies nas características microbiológicas do solo de pomares de lima acida Tahiti. O pomar foi plantado usando o mínimo revolvimento do solo e duas espécies de Urochloa (U. ruziziensis U. decumbens), com dois tipos de manejo da biomassa da Urochloa (ecológica convencional) e aplicações de herbicida. O estudo foi conduzido por 10 anos. A roçadora ecológica promoveu maior deposição de biomassa, promovendo a menor pertubação da atividade microbiana do solo e incrementando, na média de 10 anos, a respiração basal do solo (45%), carbono da biomassa microbiana (25%), abundância dos genes 16S rRNA (1,5%) e do ITS (3,5%) e fungos micorrízicos arbusculares (30%) e proporcionando 20 a mais de procutividade. A U. ruziziensis em combinação com a roçadora ecológica estimulou a abundancia dos genes nifH (1,5%) e phoD (3,0%). O uso de herbicida apresentou pouca influência. Nós concluimos que o uso da U. ruziziensis em consórcio em pomares de citros com a utilização da roçadora ecológica pode ser recomendado para melhorar e manter a qualidade do solo e produção de frutos de plantas de citros. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)