Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas hormonais nas doenças renais e cardiovasculares: da biologia celular a novos paradigmas fisiológicos com avanços para a terapêutica

Processo: 17/17027-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2020 - 30 de setembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Dulce Elena Casarini
Beneficiário:Dulce Elena Casarini
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Alexis A Gonzalez ; Bruno Moreira Silva ; Elisa Mieko Suemitsu Higa ; Fernanda Aparecida Ronchi ; Fernanda Klein Marcondes ; Helio Tedesco Silva Junior ; José Geraldo Mill ; Juliana Dinéia Perez Brandão ; Larissa Miranda Pereira ; Lilian Caroline Gonçalves de Oliveira ; Lucienne da Silva Lara Morcillo ; Manuela Sofia Rodrigues Morato ; Maria Claudia Costa Irigoyen ; Mário Luís Ribeiro Cesaretti ; Minolfa C. Prieto ; Mirian Aparecida Boim ; Tatiana de Sousa da Cunha Uchiyama ; Zaira Palomino Jara
Bolsa(s) vinculada(s):21/06091-4 - Delinear a rede de sinalização desencadeada pelo tratamento com Captopril e evidenciar os efeitos que não são explicados apenas em termos de bloqueio da atividade catalítica da ECA, BP.PD
21/06090-8 - Papel do treinamento físico aeróbio sobre a hipertrofia cardíaca induzida pelo estresse crônico: participação do sistema renina angiotensina e das vias de sinalização JNK e p38 MAPK, BP.PD
Assunto(s):Nefrologia  Fisiologia cardiovascular  Fisiologia renal  Sistema renina-angiotensina  Sistema calicreína-cinina  Biomarcadores  Estresse  Exercício físico 

Resumo

Doenças cardiovasculares e renais figuram entre as principais "pandemias não contagiosas", pois são responsáveis por aumento exponencial na morbidade e mortalidade precoce ao redor do mundo. Fatores de risco em comum para doenças cardiovasculares e renais incluem; hipertensão, diabetes, obesidade e estresse e interessantemente a participação do sistema renina angiotensina aldosterona (SRA) tem sido evidenciada na fisiopatologia destas diversas doenças, sendo um ponto comum de modulação e ou desregulação. O SRA possui extensa complexidade, uma vez que; este compreende diversos eixos que se interconectam e contrabalanceiam, seu perfil de sinalização permeia desde a comunicação autócrina e parácrina até a endócrina e ainda, o SRA se inter-relaciona com diversos outros sistemas hormonais essenciais à homeostase, como o sistema calicreína cininas (SCC), as prostaglandinas e os corticóides. Devido a sua ampla complexidade e a sua importância na fisiopatologia de diversas doenças que convergem nas principais causas globais de morte por doenças não contagiosas, o SRA é um campo fértil para pesquisa, principalmente no que concerne em traduzir os resultados na prática clínica e nas políticas de saúde pública. Com base no exposto, este projeto temático visa: avaliar os mecanismos moleculares de comunicação celular e as interações dos componentes do SRA intra sistema e entre sistemas frente a diversos tratamentos com inibidores do SRA e hormônios; descrever a modulação do SRA em resposta a potenciais novos fármacos, contemplando elucidar os possíveis mecanismos de ação modulados que possam resultar nos efeitos farmacológicos desejados; verificar o papel da interação do SRA com o SCC e com os receptores pró-renina e purinérgico P2X7 na fisiopatologia das doenças cardiovasculares, renais e na obesidade; ainda, avaliar como estão modulados componentes do SRA em diferentes estados fisiopatológicos visando identificar biomarcadores de prognóstico e diagnóstico; e investigar a resposta do SRA e os efeitos fisiológicos desta, frente a estressores e ao exercício físico. Para tanto, este projeto temático englobará 19 desafios que são divididos em três diferentes eixos de pesquisa, o primeiro eixo corresponde ao estudo dos mecanismos moleculares e de interação do SRA, o segundo eixo é voltado a investigação de novos fármacos e biomarcadores e o terceiro tem como base a investigação da resposta do SRA ao estresse e ao exercício físico. Os desafios propostos contemplam a pesquisa básica e aplicada, e contam com modelos experimentais em células e animais, e ainda com estudos populacionais. Assim, a execução desde projeto temático contribuirá para preencher lacunas do conhecimento a respeito dos mecanismos moleculares e fisiológicos que envolvam o SRA e que sejam relacionados com o desenvolvimento e progressão das doenças cardiovasculares e renais. Entre os ganhos advindos da execução deste projeto temático podemos listar; a identificação de novos alvos terapêuticos, a descoberta de potenciais novos fármacos e de biomarcadores para diagnóstico e prognóstico, além de uma melhor compreensão dos benefícios dos métodos protetores e profiláticos. Assim, sedimentando conhecimento para o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas e de políticas de saúde pública, que beneficiam a sociedade como um todo. Além da contribuição no âmbito científico e social, é importante ressaltar a contribuição deste projeto na formação de novos pesquisadores e pessoal técnico científico, que perpetuarão o desenvolvimento e progresso da ciência nacional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)