Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos persistentes do estresse subcrônico sobre componentes do sistema ubiquitina-proteasoma cardíaco

Resumo

Nós demonstramos anteriormente que ratos submetidos a estresse por choque nas patas apresentam aumento da expressão de adrenoceptores Beta2 (Beta2-ARs) e alterações de componentes da via sinalizadora Beta2-ARs-Gi relacionada à atrofia em tecido cardíaco. O objetivo deste trabalho é investigar a evolução temporal dessas alterações induzidas por estresse nos componentes desta via sinalizadora. Ratos machos foram submetidos a estresse por choque nas patas uma vez ao dia durante três dias consecutivos. A expressão proteica foi avaliada em ventrículo de ratos eutanasiados imediatamente, 24 h ou 5 dias após a última exposição ao estresse. Houve aumento da expressão de Beta2-ARs no coração de ratos eutanasiados imediatamente após estresse. As expressões de PI3K, pAKT e MurF-1 foram menores que o controle em todos os momentos avaliados; a expressão de atrogina-1 permaneceu inalterada. Os dados sugerem que as expressões de MurF-1 e atrogina-1 são reguladas independentemente e que atrofia pode estar alterado no coração de ratos submetidos a estresse. Além disso, algumas alterações intracelulares induzidas por estresse são mais duradouras e permanecem mesmo após o final do período de exposição ao estresse. (AU)