Busca avançada
Ano de início
Entree

Consequências da defaunação sobre a diversidade vegetal e serviços ecossistêmicos na Floresta Amazônica

Processo: 19/25478-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Mathias Mistretta Pires
Beneficiário:Mathias Mistretta Pires
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados: Carlos Rodrigo Brocardo ; Clarissa Alves da Rosa ; José Luís Campana Camargo ; Mauro Galetti Rodrigues
Assunto(s):Caça  Extinção  Mamíferos  Sustentabilidade  Serviços ambientais 

Resumo

Em todo mundo pressões antrópicas, como a conversão de habitat e a caça, têm levado a extinções de espécies animais ou reduções em suas populações, fenômeno conhecido como defaunação. É esperado que isso cause efeitos em cascata, pela perda ou relaxamento de interações ecológicas. Mamíferos de maior porte estão entre as principais espécies afetadas pela defaunação, e na região Neotropical, esses animais têm papel de destaque na dispersão e predação de sementes e herbivoria, contribuindo com a manutenção da diversidade de plantas. Mamíferos grandes também são importantes por prestarem serviços e bens ecossistêmicos, respectivamente, contribuindo com sequestro de carbono ao dispersarem sementes que possibilitam a regeneração da floresta e "plantando" sementes de espécies de interesse madeireiro. Nessa pesquisa buscamos conhecer melhor o papel de mamíferos de médio (acima de 1 kg) e grande porte (acima de 20 kg) na manutenção da diversidade de plantas na Amazônia. A pesquisa também busca entender as consequências da perda dessas espécies sobre à prestação de serviços ecossistêmicos providos pelas florestas. Para atender a esses objetivos utilizaremos experimentos de exclusão de mamíferos, método que já vem sendo usado de maneira promissora pela equipe de São Paulo no monitoramento das consequências ecológicas da defaunação sobre a Mata Atlântica, rendendo diversas publicações em periódicos de alto impacto. Com a ampliação para a Floresta Amazônica, a pesquisa contribuirá com um conhecimento mais amplo de como a defaunação atua em florestas tropicais, além de possibilitar um maior intercâmbio de conhecimento via parceria interestadual. (AU)