Busca avançada
Ano de início
Entree

Destinação ambiental de poluentes emergentes em águas superficiais e alternativas sustentáveis de mitigação: abordagem híbrida experimental-computacional

Processo: 19/24158-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Silva Costa Teixeira
Beneficiário:Antonio Carlos Silva Costa Teixeira
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Arlen Mabel Lastre Acosta ; Bruno Ramos ; Luciano Ribeiro ; Nayara Dantas Coutinho ; Paulo de Sousa Carvalho Júnior ; Renato Rosseto
Assunto(s):Modelagem molecular  Contaminantes emergentes 

Resumo

Micro-poluentes de interesse emergente têm se tornado um importante desafio tecnológico da engenharia: pesticidas, fármacos e outras substâncias antropogênicas são encontrados com frequência cada vez maior em ecossistemas aquáticos e mesmo em águas de abastecimento, sendo relacionados a efeitos adversos à biota e à saúde humana. Contornar este desafio demanda a compreensão do comportamento desses poluentes no meio ambiente e o desenvolvimento de tecnologias capazes de minimizar sua emissão em corpos d'água. Alternativas viáveis devem incluir o uso de radiação solar, reatores fotoquímicos facilmente escalonáveis e catalisadores eficientes e sustentáveis. Nesta direção destacam-se as propostas deste projeto, como (i) avaliação da persistência ambiental de contaminantes emergentes no Estado de Goiás; (ii) determinação de mecanismos de degradação em águas superficiais goianas e caracterização de seus produtos; (iii) estudos de processos sustentáveis para remoção desses poluentes antes do descarte no meio-ambiente; e (iv) desenvolvimento de novas ferramentas computacionais capazes de predizer o tempo de meia-vida de um poluente emergente em corpos d'água. Com o objetivo de mitigar os custos experimentais e levar a uma compreensão detalhada dos canais reativos moleculares, as etapas determinantes dos processos de degradação serão modeladas utilizando métodos quânticos de química computacional e Teoria do Estado de Transição. Em um contexto onde os Estados de São Paulo e Goiás são lideranças nacionais nos setores industriais e agropecuário, pretende-se trazer contribuições científicas e tecnológicas originais, dada a conjuntura de crescente preocupação com a qualidade dos recursos hídricos brasileiros. (AU)

Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (1 total):
FAPEG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás: UEG e USP desenvolvem pesquisa experimental-computacional para redução de poluentes em ambientes aquáticos (20/Jan/2021)