Busca avançada
Ano de início
Entree

A privação de sono durante a infecção compromete a diferenciação para Tfh e a imunidade do hospedeiro.

Resumo

Embora a influência da qualidade do sono no sistema imunológico seja bem documentada, os mecanismos por trás de seu impacto na imunidade natural do hospedeiro permanecem pouco explorados. Enquanto isso, tem sido sugerido que as interações neuroimunes desempenham um papel importante neste fenômeno. Para avaliar o impacto do distúrbio do sono induzido pelo estresse na imunidade do hospedeiro, utilizamos um modelo murino de privação de sono (RSD) integrado a um modelo de infecção no estágio sanguíneo da malária. Nós demonstramos que a privação de sono compromete a diferenciação das células T foliculares auxiliares, aumentando a suscetibilidade do hospedeiro ao parasita. A inibição química da síntese de glicocorticóides (Glcs) mostrou que a produção anormal de Glcs comprometeu a transcrição de genes associados a Tfh, resultando em comprometimento da formação do centro germinativo e resposta imune humoral. Nossos dados demonstram que a ativação anormal do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal induzida pela privação de sono induz a suscetibilidade do hospedeiro à infecção.Compreender o impacto da qualidade do sono na resistência natural à infecção pode fornecer informações para o gerenciamento de doenças. (AU)