Busca avançada
Ano de início
Entree

A interface entre saúde urbana e doenças transmitidas por vetores: o exemplo do mosquito tigre em ambientes urbanos

Processo: 20/06136-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2020 - 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Convênio/Acordo: Université de Lyon (UDL)
Pesquisador responsável:Jayme Augusto de Souza-Neto
Beneficiário:Jayme Augusto de Souza-Neto
Pesq. responsável no exterior: Valiente Moro Claire
Instituição no exterior: Université Claude Bernard Lyon 1, França
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Aedes albopictus  Febre de Chikungunya  Microbiota 

Resumo

O mosquito tigre asiático Aedes albopictus é comumente associado à transmissão de arboviroses em áreas urbanas de certos países da Europa, embora no Brasil seja principalmente encontrado em áreas verdes e de mata periférica a centros urbanos. Neste sentido, faz-se necessário entender os fatores relacionados a mudanças ambientais provocadas pelo homem que possam favorecer sua proliferação nas cidades. Embora a ecologia do mosquito tenha sido amplamente investigada, ainda há pouca informação sobre sua microbiota associada. No entanto, esses microrganismos, predominantemente adquiridos e influenciados pela água dos criadouros, desempenham um papel fundamental na biologia dos mosquitos. Assim, a seleção de comunidades específicas de microrganismos em habitats larvares por certos parâmetros ambientais pode facilitar o desenvolvimento, a sobrevivência e a capacidade vetorial do mosquito. Nesse contexto, este projeto visa investigar o impacto de resíduos domésticos e industriais na composição microbiana de habitats larvais em ambientes urbanos e peri-urbanos e como os microrganismos relacionados ao habitat influenciam a biologia dos mosquitos, incluindo sua capacidade vetorial. O projeto se concentrará em Lyon e São Paulo, duas das maiores cidades da França e do Brasil, respectivamente. Parâmetros físico-químicos, composição microbiana e densidades larvais serão avaliados para cada amostra de água selecionada. Esses três parâmetros serão correlacionados. Se forem encontradas fortes correlações entre a presença e a densidade do mosquito tigre asiático e a de determinados microorganismos, além de parâmetros físico-químicos, uma relação de causa-efeito será verificada em experimentos controlados. Para tal, microorganismos serão isolados e utilizados para gerar mosquitos gnotobióticos a fim de avaliar seu efeito sobre (i) traços da história de vida (taxa de desenvolvimento, sobrevivência, fecundidade), (ii) características fisiológicas (respostas imunes, competência vetorial) e (iii) comportamentais (microorganismos como pistas ambientais) do vetor. Este projeto fornecerá informações relevantes sobre os efeitos de mudanças na capacidade vetorial de mosquitos a arbovirus. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento técnico em arboviroses na Unesp de Botucatu