Busca avançada
Ano de início
Entree

Sepse e cirrose em organismos em crescimento: descrição de um novo modelo experimental e sua confiabilidade patológica e imunológica

Processo: 20/07893-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de setembro de 2020 - 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Ana Cristina Aoun Tannuri
Beneficiário:Ana Cristina Aoun Tannuri
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Endotoxemia  Cirurgia pediátrica 

Resumo

Objetivo: Em crianças cirróticas, os eventos de infecção e sepse são mais frequentes e mais graves, devido à disfunção imunológica. Assim, os objetivos do presente estudo foram desenvolver um modelo experimental de infecção e sepse em ratos com cirrose hepática, em fase de desmame, utilizando um modelo de ligadura do ducto biliar (LDB) e ligadura e punção do ceco (PC). Além disso, foi estudada uma correlação dos dados clínicos, histopatológicos e seriados de citocinas em animais sépticos cirróticos e não cirróticos. Materiais e Métodos: Ratos Wistar jovens com 21 dias de idade e peso entre 70 e 90 g foram divididos em 12 grupos, de acordo com o procedimento cirúrgico realizado: sham (sacrificado após 2 e 4 semanas), LDB (sacrificado após 2 e 4 semanas) ), PC (animais de 2 e 4 semanas e sacrificados após 12 e 24 horas), LDB + PC (animais de 2 e 4 semanas e sacrificados após 12 horas). Foram realizados estudos histopatológicos e determinação dos níveis séricos de citocinas IL-1 beta, IL-10 e TNF-alfa, para estudos de infecção sistêmica. Um escore de sepse murina (ESM) com base nos aspectos clínicos imediatamente antes da eutanásia foi também utilizado. Resultados: Ocorreu aumento transitório dos níveis de IL-1, IL-10 e TNF-alfa, com diferentes padrões de acordo com os grupos. Os grupos com LDB e PC tiveram tendência a apresentar valores mais altos de citocinas séricas e maiores escores histopatológicos em comparação com seus pares sépticos não-cirróticos. Houve correlação entre taxa de mortalidade e LDB (p <0,0001) Conclusão: O modelo é viável e pode ser utilizado em estudos sobre cirrose hepática e infecção em organismos em crescimento. (AU)