Busca avançada
Ano de início
Entree

Imaginários Urbanos: perspectivas comparativas, experimentos e intercâmbios entre as metrópoles de Lyon/Saint-Étienne e São Paulo

Processo: 20/06258-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2020 - 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: Université de Lyon (UDL)
Pesquisador responsável:Artur Simões Rozestraten
Beneficiário:Artur Simões Rozestraten
Pesq. responsável no exterior: michel rautenberg
Instituição no exterior: Université Jean Monnet (UJM), França
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Carmona Ribeiro ; Arthur Simões Caetano Cabral ; Catharina Pinheiro Cordeiro dos Santos Lima ; Gabriel Mazzola Poli de Figueiredo ; JULIANA QUARTIM BARBOSA GOTILLA ; LUCIANO GUTIERRES PESSOA ; Luiz Arthur Leitão Vieira ; PAULA MARTINS VICENTE ; Rodrigo Luiz Minot Gutierrez ; Tatiana Francischini Brandão dos Reis ; Vania Bartalini ; Vladimir Bartalini
Assunto(s):Fotografia  Representação  Experimentação  Paisagem  Imagem  Imaginário 

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo ampliar o conhecimento sobre os imaginários urbanos, considerando uma perspectiva cruzada e comparativa entre projetos, casos, experimentos e iniciativas exploratórias realizadas tanto em Lyon / Saint-Étienne, na França, quanto em São Paulo, Brasil. Para tanto, esta pesquisa conjunta promoverá estudos profundos e avançados em um campo científico transdisciplinar de convergência entre arquitetura e urbanismo, artes visuais, antropologia, sociologia, geografia cultural, filosofia, tecnologia e humanidades. Com isso, o projeto visa contribuir para o aprofundamento dos estudos contemporâneos sobre os imaginários urbanos como profusões significativas e simbólicas de imagens produzidas pela imaginação como deformações, como aberturas e evasões de uma suposta evidência perceptiva da realidade urbana. Considerando que a imaginação não é um estado mental raro nem especial, mas sim a própria existência humana, essa abordagem conceitual lida com a mobilidade contínua das imagens urbanas que diz respeito: a natureza simbólica das imagens que é ambígua - sendo forma e potencial de forma simultaneamente - e, consequentemente, também uma fonte de hibridação; a necessidade de combinar o "visível" e a "lisível", misturando-os para criar uma narrativa; a produção poética, também entendida como construção ou cosmogonia de uma profusão de imagens ou imagerias; a organização de conjuntos significativos de imagens visíveis - imageries - metaforicamente referidas como constelações, rede fluvial, galáxia ou até polis; a desorganização, reorganização, sobrevivência, distorção e transformação de imagens. Esta pesquisa será dedicada a uma abordagem crítica dos imaginários urbanos por meio de suas imagerias ou bases sensíveis como imagens visíveis, como iconografias, cartografias, fotografias, desenhos, narrativas escritas e faladas, modelos 3D e todo tipo de representações urbanas multissensoriais. que contribuem para estabelecer a cidade e seu entorno como imaginários sociais, hegemônicos e contra-hegemônicos, objetivos e subjetivos, presentes ou ausentes nas relações urbanas contemporâneas. Tal abordagem conduz a uma méta-dimensão que reflete criticamente para analisar e entender os discursos, narrativas, interpretações, hermenêutica, teorias sobre tais conjuntos de imagens, imagerias e suas dinâmicas como imaginários. Essa méta-condição também pode ser orientada para o projeto em um campo experimental e no desenvolvimento de proposições de arquitetura e urbanismo. (AU)