Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuições ao estudo dos mamíferos do final do Quaternário aplicando métodos arqueológicos de escavação

Processo: 19/25908-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2021 - 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:André Menezes Strauss
Beneficiário:André Menezes Strauss
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alex Christian Rohrig Hubbe ; André Gomide Vasconcelos ; Annie Schmaltz Hsiou ; Augusto Sarreiro Auler ; Rodrigo Elias de Oliveira ; Simone Baes das Neves
Assunto(s):Paleoecologia  Paleozoologia  Megafauna  Tafonomia  Fósseis  Cronologia  Quaternário 

Resumo

As pesquisas paleozoológicas brasileiras sobre mamíferos que se extinguiram no final do Quaternário, bem como sobre aqueles que permanecem viventes, se concentram essencialmente na sistemática dos grupos. Uma consequência disso é que, até o momento, pesquisas nacionais geraram pouco conhecimento sobre outros aspectos pertinentes ao estudo da extinção da fauna do final do Quaternário (EFFQ) e seus reflexos sobre os grupos sobreviventes. Embora a EFFQ seja debatida há aproximadamente 200 anos, no Brasil tais aspectos não são bem conhecidos porque a grande maioria dos fósseis desta fauna foi escavada sem técnicas que permitam compreender a estratigrafia, a gênese, a idade e a evolução dos sítios paleontológicos. Consequentemente, não é possível utilizar esse vasto acervo em investigações robustas sobre como os mecanismos de acumulação dos esqueletos influenciaram a composição taxonômica de um dado depósito fossilífero; quais eram as condições ambientais do soterramento dos esqueletos; qual o significado paleoecológico daquelas evidências; ou como o entendimento desses fatores auxilia no estudo da extinção da fauna do final do Quaternário (EFFQ). Neste projeto busca-se: i) formar recursos humanos para o Pará, através da participação de estudantes em uma escavação paleontológica inovadora na Gruta Cuvieri, Matozinhos, MG, adaptando métodos oriundos da Arqueologia; ii) analisar e publicar os dados dessa escavação, gerando novos conhecimentos sobre mamíferos do final do Quaternário e dando continuidade ao trabalho que já vem sendo conduzido na Gruta Cuvieri, MG; iii) prospectar a caverna Paraíso, Aveiro, PA, e outras cavidades nas imediações, na busca de depósitos em que a equipe recém-capacitada possa iniciar uma escavação aplicando os conhecimentos adquiridos. As escavações para a formação de recursos humanos da equipe IEX-Unifesspa (Instituto de Estudos do Xingu, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, PA) serão realizadas com suporte da equipe da MAE-USP (Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, SP). A Gruta Cuvieri, MG, foi escolhida por ser um sítio em caverna consagrado pelo seu potencial paleontológico e pelas abordagens pioneiras sobre a adaptação de métodos arqueológicos para a Paleontologia. A curadoria e análise dos esqueletos e sedimentos escavados serão realizadas pela equipe IEX-Unifesspa, sob orientação do coordenador do projeto. Procedimentos complementares serão conduzidos em parceria com a equipe MAE-USP e outros colaboradores. A identificação de depósitos fossilíferos na caverna Paraíso, PA, ou imediações, possibilitará a continuidade da atuação da equipe IEX-Unifesspa, recém-capacitada, aplicando os conhecimentos adquiridos em território paraense. A concretização dessa proposta contribuirá para o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico dos estados envolvidos (i.e. PA, SP, MG), e do Brasil como um todo, haja vista que a abordagem planejada para as escavações é inovadora e representa uma prática de excelência sobre o tema. Isso será efetivado através da obtenção de resultados técnico-científicos de expressivo impacto para a área de estudo, aliada com a formação de recursos humanos e o desenvolvimento acadêmico na área de atuação da Unifesspa. (AU)