Busca avançada
Ano de início
Entree

Ratificação de metodologia pré-clínica para avaliação da eficácia de produtos cosméticos na proteção contra os efeitos nocivos da radiação infravermelha-A

Processo: 19/19738-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2020 - 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Gustavo Facchini
Beneficiário:Gustavo Facchini
Empresa:Kosmoscience Consultoria e Assessoria Técnica em Cosméticos Ltda (KosmoScience)
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Município: Valinhos
Vinculado ao auxílio:15/08598-8 - Determinação dos efeitos da radiação infravermelha-A sobre a modulação gênica em cultura de pele humana para desenvolvimento de uma metodologia alternativa de avaliação de eficácia pré-clínica, AP.PIPE
Assunto(s):Pele  Envelhecimento da pele  Radiação infravermelha  Cosmetologia  Dermatologia  Dermocosméticos  Cosméticos 

Resumo

O Brasil ocupa o quarto lugar no ranking de consumo de produtos cosméticos e apresenta uma recuperação da taxa de crescimento em relação aos primeiros colocados - EUA, China e Japão. Tendo como referência este contexto econômico, podemos considerar que a trajetória do mercado cosmético Brasileiro é considerada dinâmica no cenário internacional. Segundo a ABIHPEC*, aproximadamente 15% do total anual deste mercado, que alcançou US$ 30 bilhões em 2018, são conduzidos para pesquisa, desenvolvimento e comunicação de novos produtos e lançamentos. Desta maneira, a busca por ingredientes e produtos cada vez mais seguros e eficazes reforça a necessidade de elaboração de metodologias de avaliação que melhor traduzam seus efeitos. Com o advento da política dos 3R (Replace, Refine and Reduce) que sustenta a utilização de testes alternativos para substituir, refinar e reduzir o uso de animais em pesquisa, a avaliação da segurança e eficácia cosmética ficou restrita aos testes in vitro e clínicos. Os ensaios in vitro predizem possíveis efeitos tóxicos e determinam os prováveis mecanismos de ação biológica responsáveis pelo benefício clínico do cosmético, complementando os resultados in vivo, embora a inferência direta entre os resultados obtidos requeira cautela, pois nem sempre os mecanismos observados nas culturas celulares podem ser extrapolados para a condição real de uso. Da mesma forma, os resultados clínicos, apesar de propiciarem uma contribuição inegável para a avaliação da segurança e eficácia cosmética, não fornecem dados relacionados aos mecanismos de ação, como aqueles obtidos pelas técnicas in vitro. Uma alternativa plausível e sustentável para suprir essa lacuna entre o in vitro e o clínico é o desenvolvimento de um modelo ex vivo utilizando fragmentos de pele provenientes de cirurgias eletivas, o qual permite uma maior aproximação do real efeito de um produto aplicado topicamente. Os sinais clínicos do fotoenvelhecimento cutâneo, como formação de rugas e hiperpigmentação, estão entre as principais preocupações estéticas que acometem o ser humano. Comprovadamente a radiação ultravioleta é o principal fator que contribui para o dano tecidual e envelhecimento cutâneo, entretanto, a radiação infravermelha A (IV-A) vem sendo apontada como agravante desse processo, corroborando com as alterações fisiológicas da pele. Diante dessas considerações, o objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos da radiação IV-A sobre a modulação da expressão gênica em larga escala e síntese proteica utilizando como sistema-teste os fragmentos de pele humana sobressalentes de cirurgias plásticas eletivas com o intuito de desenvolver e disponibilizar uma metodologia alternativa de avaliação de eficácia pré-clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)