Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de sensoriamento remoto e inteligência artificial para prever áreas com alto risco de infestação por Aedes aegypti e arboviroses

Processo: 20/01596-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Francisco Chiaravalloti Neto
Beneficiário:Francisco Chiaravalloti Neto
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Antonio Henrique Alves Gomes ; Gerson Laurindo Barbosa ; Jefersson Alex dos Santos ; José Alberto Quintanilha ; Marcia Caldas de Castro ; Marta Blangiardo ; Maurício Lacerda Nogueira ; Monica Pirani ; Valmir Roberto Andrade
Assunto(s):Satélites  Epidemiologia  Doenças  Aprendizagem profunda 

Resumo

O atual panorama epidemiológico no Brasil é preocupante, pois nos últimos anos foram notificados milhares de casos de dengue (DEN), zika (ZIK) e chikungunya (CHIK). Essas arboviroses e suas complicações são problemas de saúde pública importantes, e os estudos realizados no estado de São Paulo são extremamente fragmentados, quase sempre sem relacionar a tríplice vetor x população x ambiente. O mosquito Aedes aegypti tem papel fundamental na disseminação de todos esses agravos, mas existe uma grande dificuldade para identificar áreas de risco tendo como base somente os indicadores entomológicos tradicionalmente utilizados (Breteau, Predial e de Recipientes). Nosso objetivo neste trabalho é desenvolver um modelo para identificar áreas de alto risco para infestação por Ae. aegypti e ocorrência de arboviroses (DEN, ZIK e CHIK) baseado na quantificação de fêmeas adultas do vetor, nas características físicas, econômicas, sociais e climáticas das regiões. O estudo será realizado na área urbana do município de Campinas, estado de São Paulo. Utilizaremos, para seu desenvolvimento, técnicas de Inteligência Artificial e deep learning para classificação das imagens de sensoriamento remoto, além de modelagens Bayesianas que relacionem o número de fêmeas do Ae. aegypti, bem como casos de DEN, ZIK e CHIK com características socioambientais. Pretende-se desenvolver metodologias para identificar áreas de alto risco e espera-se encontrar um padrão espacial de ocorrência que aponte para áreas de maior risco e que poderia fornecer informações úteis para as atividades de controle e vigilância. Esses métodos, bem como parte ou todo o conjunto de resultados obtidos por meio dessas tecnologias, após validação, poderiam ser regularmente adotados para gestão da saúde pública, otimizando recursos e tempo na identificação de áreas de risco para a ocorrência desses agravos, priorizando a aplicação de medidas de vigilância e controle nessas regiões. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LACERDA, ALEC BRIAN; DEL CASTILLO SAAD, LEILA; IKEFUTI, PRISCILLA VENANCIO; PINTER, ADRIANO; CHIARAVALLOTI-NETO, FRANCISCO. Diffusion of sylvatic yellow fever in the state of Sao Paulo, Brazil. SCIENTIFIC REPORTS, v. 11, n. 1 AUG 11 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.