Busca avançada
Ano de início
Entree

Terapias de Neuromodulação não-implantáveis: uma perspectiva para o cérebro deprimido

Processo: 19/06009-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de março de 2021 - 28 de fevereiro de 2026
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Andre Russowsky Brunoni
Beneficiário:Andre Russowsky Brunoni
Instituição-sede: Hospital Universitário (HU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Geraldo Busatto Filho ; Giovanni Abrahão Salum Júnior ; Isabela Judith Martins Bensenor ; Ives Cavalcante Passos ; Laiss Bertola de Moura Ricardo ; Leandro da Costa Lane Valiengo ; Maria da Graça Morais Martin ; Maurício Henriques Serpa ; Paulo Andrade Lotufo ; Renério Fráguas Junior ; Vanessa de Jesus Rodrigues de Paula ; Wagner Farid Gattaz
Assunto(s):Estimulação transcraniana por corrente contínua  Eletroconvulsoterapia  Cognição  Neuroimagem  Transtorno depressivo maior 

Resumo

O Transtorno Depressivo Maior (TDM) é uma condição com alta prevalência e morbidade em todo o mundo. Os tratamentos têm eficácia restrita e são limitados por efeitos adversos (farmacoterapia) ou disponibilidade e custos (psicoterapia). Assim, o desenvolvimento de novas intervenções é tremendamente relevante e pode trazer grandes ganhos no atendimento psiquiátrico. Abordagens neuromodulatórias não implantáveis (NIN), como a estimulação transcraniana por corrente contínua (tDCS) e magnetoconvulsoterapia (MST), representam um terceiro princípio terapêutico, ou seja, a modulação de redes neuronais. Estas intervenções se beneficiam do uso de dados em TDM derivados de pesquisas em neuroimagem e neurofisiologia. Além disso, o desenvolvimento do NIN aborda a necessidade de intervenções inovadoras em TDM. Este projeto enfoca o TDM em diferentes estágios de resistência à terapia e investiga o tDCS e o MST para obter uma compreensão mais profunda de seus mecanismos de ação e desenvolver as duas intervenções para uma aplicação clínica mais ampla. Dois ensaios clínicos randomizados (ECRs) foram projetados para investigar a eficácia das técnicas de NIN de última geração, que representam novos desenvolvimentos de abordagens anteriores de NIN que são apenas moderadamente eficazes ou associadas a efeitos colaterais cognitivos. O ECR1 usa um design de três braços, duplo-cego para comparar a eficácia de 24 sessões (6 vezes por semana em 3 semanas, depois duas vezes por semana até a semana 6) de tDCS de uso doméstico combinado com módulos de terapia comportamental baseada na Internet (iBT) versus tDCS somente e versus terapia simulada em 210 pacientes adultos com depressão unipolar. O RCT2 usa um design de não inferioridade para comparar de 8 a 16 sessões durante 6 semanas de MST versus eletroconvulsoterapia (ECT) em pacientes adultos deprimidos e resistentes ao tratamento, considerando a eficácia clínica e as alterações cognitivas como desfechos primários. Além disso, investigaremos a cognição (Módulo 1) e a neuroimagem (Módulo 2, apenas para o RCT2) como endofenótipos clínicos e biológicos que preveem a resposta ao tratamento e mudam de acordo com o tratamento. Os preditores serão examinados usando abordagens estatísticas e algoritmos de aprendizado de máquina no módulo Aprimoramento Prognóstico (Módulo 3). Este projeto temático será realizado em duas instituições (Hospital Universitário e Instituto de Psiquiatria da USP) com experiência em ensaios com dispositivos e inclui um conselho consultivo de pesquisadores internacionais de 12 universidades nos EUA, Canadá, Reino Unido, Austrália, Alemanha, Suíça, e Bélgica, que alavancará colaborações e disseminação de resultados. (AU)