Busca avançada
Ano de início
Entree

Plano anual de aplicação de reserva técnica institucional para conectividade à ANSP 2018, 2019 e 2020

Resumo

Com a aplicação da Reserva Técnica Institucional para Conectividade de anos anteriores, foram realizadas importantes melhorias no Data Center institucional como a substituição completa do sistema de ar-condicionado, com a instalação de novos aparelhos do tipo in-row de precisão, a troca do piso elevado, com a utilização placas de aço com preenchimento de concreto celular, a substituição das divisórias por paredes em alvenaria, a troca das portas, a substituição do revestimento do teto por placas anti-chama e luminárias de LED. A instalação dos dois novos aparelhos de ar-condicionado redundantes ocupou o espaço de um rack cada. No entanto, a supressão dos evaporadores do sistema de ar-condicionado desativado em sala contígua, separada por dry-wall, permitiu a ampliação do Data Center em mais seis racks, assim que uma nova expansão se faça necessária. Isto permitiu a manutenção de temperaturas ideais d e funcionamento, sendo que os aparelhos funcionam de forma alternada em 99,9%para otimização do consumo de energia e conservação de todo o sistema. Além disso, o confinamento interno planejado para o Data Center com portas que segregam o ar do corredor frio e promove a circulação de ar entre os dois corredores quentes aumentou a eficiência térmica geral do sistema, mantendo a temperatura mais estável; permitindo a alternância entre os dois equipamentos sem maiores desequilíbrios entre os corredores quentes e maior economia de energia. Com as adequações ocorridas na área do Data Center, as equipes de suporte e infraestrutura foram reunidas em ambiente único, com instalação de aparelhos de ar-condicionado de conforto, num Network Operations Center – NOC onde o monitoramento de links, serviços, servidores, informações sobre o sistema de suporte ao Data Center como funcionamento de no-breaks e ar-condicionado podem ser monitorados pelos profissionais e relacionados por causa e efeito, inclusive em resposta às aberturas de chamado e ligações telefônicas dos usuários. Outro aspecto observado é que com aumento da capacidade de processamento em 2018, a disponibilização de novos serviços; o incremento de sistemas de armazenamento de documentos e outras mídias de ensino pesquisa e assistência (aulas, documentos, vídeos e diagnósticos por imagem entre outros);aumento do monitoramento de serviços e logs de transações obrigou ao aumento da capacidade do storage principal, a aquisição de um storage secundário que ainda assim será insuficiente para atender demandas futuras. O atual parque de armazenamento já passa de 500Tb brutos e deve triplicar em 3 anos, sendo que a atual storage principal de armazenamento de dados de pesquisa e ambiente computacional (VMs) para mesma finalidade já possui oito anos de uso e não é mais suportada pelo fabricante, ficando assim, suscetível a problemas elétricos e mecânicos inerentes ao tempo de uso em operação. (AU)