Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento inédito de biofertilizante microbiano com atividade mitigadora dos efeitos de estresse hídrico direcionados para culturas de milho (Zea mays)

Processo: 20/00765-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2021 - 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Diego Bonaldo Genuário
Beneficiário:Diego Bonaldo Genuário
Empresa:Biodiversita Serviços de Apoio Agrícola Ltda. - ME
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Fabricação de adubos e fertilizantes
Município: Jaguariúna
Pesquisadores principais:
Suikinai Nobre Santos
Bolsa(s) vinculada(s):21/00161-0 - Produção de biofertilizante mitigador dos efeitos de estresse hídrico em plantas de milho (Zea mays), BP.PIPE
Assunto(s):Fermentação  Estresse abiótico  Estresse hídrico  Mudança climática  Aquecimento global  Fertilizantes biológicos  Agricultura  Escassez de água  Milho  Zea mays 

Resumo

Os efeitos do aquecimento global e das mudanças climáticas afetam diretamente as atividades relacionadas a agricultura. A concentração aumentada de CO2 promove a oferta elevada desse gás para as plantas estimulando seu crescimento, e o aumento da temperatura estimula diretamente suas atividades fisiológicas e metabólicas. Além disso, as mudanças ocasionadas pelo aumento da temperatura provocam alterações do regime e da regularidade das chuvas, cuja oferta é essencial para o estabelecimento, desenvolvimento e produção das culturas agrícolas. Registros indicam que, em países em desenvolvimento, 25% dos danos advindos de desastres naturais recaíam sobre a agropecuária, causando prejuízos de US$ 70 bilhões entre os anos 2003 e 2013. Estima-se que 44% dessas perdas foram causadas por seca, e no Brasil, análises evidenciam perda anual próxima de R$ 11 bilhões (1% do PIB agrícola) devido a eventos extremos. O fato de a maior parte da produção agropecuária nacional situar-se na faixa tropical, reforça a necessidade premente de sofisticação nas práticas e desenvolvimento de novas tecnologias. É notório, portanto, que a escassez hídrica impede a germinação das sementes, restringe o crescimento vegetativo tornando as plantas mais susceptíveis ao ataque de pragas e doenças, e prejudica a produtividade de suas colheitas. Atualmente, a principal alternativa disponível para contornar a oferta e regularidade hídrica para as culturas agrícolas é a irrigação artificial utilizando sistemas hidráulicos complexos e caros, e aplicando-se grandes volumes de água captados de rios e reservatórios mediante a obtenção de autorgas que restringem o volume de retirada de água. Assim, pesquisas direcionadas para a busca de alternativas de sistemas de irrigação mais eficientes e por variedades de plantas agrícolas mais tolerantes ao estresse hídrico têm sido uma importante área e de constante investigação para setor agrícola mundial. A presente proposta tem como objetivo central, desenvolver um biofertilizante a base de um consórcio microbiano inédito, BTM-MH, uma inovação tecnológica para mitigar os efeitos deletérios do estresse hídrico para aplicação em culturas de milho (Zea mays). O intuito é avaliar a eficácia dessa nova ferramenta biológica sobre o vigor, resiliência e produtividade das plantas de milho crescidas em condições de campo e submetidas as condições ambientais de estresse hídrico, além de avaliar a melhoria da estrutura do solo. Com a adoção dessa tecnologia espera-se que as plantas de milho sejam mais tolerantes aos efeitos causados pela intermitência da falta de água e instabilidades climáticas (períodos de veranicos, por exemplo) sem diminuição da saúde da planta milho e de sua produção de grãos. Baseando-se nos resultados preliminares ficou demostrado maior eficiência no consumo de água pelas plantas inoculadas com o BTM-MH, maior produção de biomassa vegetal e de grãos pelas plantas de milho. Ao confirmar os efeitos benéficos em condições de campo, o consórcio bacteriano, BTM-MH, poderá ser aplicado associados as sementes por meio de sua microbiolização e/ou durante ao plantio das sementes. Propõe, portanto, o desenvolvimento de uma tecnologia que possa ser facilmente integrada aos sistemas operacionais e logísticos previamente estabelecidos e aplicados pelos produtores agrícolas, com baixos custos operacionais. Vale lembrar que a demanda por alimentos é uma tendência crescente em função do crescimento populacional, no entanto, as áreas agricultáveis disponíveis estão cada vez mais escassez e/ou em áreas marginais (onde a oferta de água é reduzida e em solos empobrecidos etc.) nas quais o manejo para o estabelecimento e desenvolvimento da agricultura é desafiador. Além disso, sabe-se que até o momento não existem soluções satisfatórias para resolver ou amenizar os problemas relacionadas a escassez hídrica em culturas de milho no Brasil e no cenário internacional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)