Busca avançada
Ano de início
Entree

Colóquio Internacional "Educação, Política e Emancipação no pensamento de Jacques Rancière"

Resumo

Desde a publicação, no final da década de 1980, da obra "O Mestre Ignorante. Cinco Lições sobre Emancipação Intelectual", o pensamento de Jacques Rancière tem sido objeto de intensos debates no campo da filosofia da educação e do ensino da arte. Em oposição tanto à tradição republicana como à tradição crítica das teorias reprodutivistas e de seus efeitos nas teorias pedagógicas, Rancière desloca a questão da emancipação do plano da difusão e apropriação de saberes e conteúdos para o da forma de relação com o saber. A emancipação não decorre, em Rancière, da posse de uma ciência ou visão de mundo, mas de uma atitude que opera a partir do axioma da igualdade das inteligências. Este axioma, por sua vez, implica um profundo questionamento em relação à "lógica explicadora", segundo a qual o professor não só detém um saber sobre o mundo, mas sobretudo um saber sobre a ignorância do aluno e sobre os meios de gradativamente superá-la. A recepção de seu pensamento no Brasil, ao menos em um primeiro momento, privilegiou a dimensão procedimental narrada na obra, como se nela residisse a grande contribuição de Rancière para o debate educacional. Caminhando em um sentido diferente, este evento busca elucidar os vínculos entre a dimensão política da obra de Rancière e suas reflexões sobre educação, emancipação, e subjetivação política. Além da participação de Jacques Ranciere por meio de uma entrevista inédita com importantes estudiosos de sua obra, o Colóquio contará com a presença de pesquisadores que abordam o pensamento do autor a partir da perspectiva do pensamento político, da experiência estética (como Fabbrini) e da filosofia da educação (como Bingham, Kohan, Lopez, Valle e Carvalho). Ao mesmo tempo, o evento pretende congregar jovens pesquisadores das áreas de educação, artes, filosofia e política que têm na obra de Rancière o seu objeto de estudo. (AU)