Busca avançada
Ano de início
Entree

Função sexual em casais entre 50 a 70 anos de idade e associação com morbidades, sofrimento emocional, hábitos de vida, pandemia e agenciamento de autocuidado

Resumo

A função sexual é parte integral da expressão humana, independente da idade e está associada aos hábitos de vida e à saúde física e mental. Com o aumento da longevidade e maior tempo de exposição a fatores determinantes associados com morbidades existe um aumento da prevalência de problemas como a secura vaginal, a incontinência urinária, a disfunção erétil e outras comorbidades que podem afetar a função sexual. A disfunção sexual de um dos parceiros, além de poder impactar negativamente a vida do indivíduo, pode ter reflexos negativos no casal. No entanto, a maioria dos indivíduos não procura por cuidados médicos. O autocuidado e considerado o conjunto de ações desenvolvidas pelo indivíduo para atender as suas necessidades. Neste momento de pandemia, pode haver um agravo em todos esses aspectos da sáude. Evidências sugerem que práticas do autocuidado cotidianas estão associadas a melhores hábitos de vida, à melhor saúde física e mental e, provavelmente à saúde sexual. Objetivo: Este estudo visa avaliar função sexual dos casais e a associação com secura vaginal, disfunção erétil, morbidades, estresse, hábitos de vida e capacidade de autocuidado. Existem poucos estudos que contemplam todas essas informações em nossa população, particularmente com foco no casal. Sujeitos e métodos: Será realizado um estudo de corte transversal com 282 casais (heterossexuais e homoafetivos, total de 564 individuos), com 50 a 70 anos de idade. Esses indivíduos serão selecionados através da técnica da "bola de neve" ou rede social, que será formada a partir dos casais "egos" identificados inicialmente por mulheres (pacientes e funcionárias) de diferentes escolaridades (fundamental, médio e superior) que frequentam o Campus de uma universidade no interior de São Paulo. Esses contatos iniciais que aceitarem participar indicarão novos contatos (dentro ou fora desse Campus) com características semelhantes. Esses casais responderão a entrevista através de questionários que contêm questões sociodemograficas, comportamentais, de saúde geral e sexual. Esta será feita via telefonia por internet por entrevistadores com expertise em entrevistas e treinados para o projeto. Processamento e análise dos dados: Serão realizadas análises bivariadas e multivariadas dos dados obtidos. Na análise bivariada será verificada a associação das variáveis categóricas através do Teste de qui-quadrado e Exato de Fisher e das médias através do teste T de Student ou Mann-Whitney. Serão calculadas a razão de prevalência e respectivo IC 95% para cada uma das condições observadas. Posteriormente será feita a análise múltipla por regressão múltipla de Poisson para verificar a associação entre as variáveis dependentes e independentes, considerando um Intervalo de Confiança de 95%. Espera-se obter dados de prevalência destas condições em nossa população, que contribuirão para maior conhecimento da sexualidade desse grupo e fatores associados. Essas informações, voltados para essa faixa da população, poderão assim direcionar estratégias para uma melhor saúde, função sexual e qualidade de vida de homens e mulheres de meia-idade. (AU)