Busca avançada
Ano de início
Entree

Aproveitamento do resíduo agrícola mel de cacau (Theobroma cacao L.) em formulações cosméticas

Processo: 20/00881-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de abril de 2021 - 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Fábio Neves dos Santos
Beneficiário:Fábio Neves dos Santos
Empresa:Fabio Neves dos Santos
CNAE: Fabricação de preparações farmacêuticas
Comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal
Município: Campinas
Bolsa(s) vinculada(s):21/03652-5 - Aproveitamento do resíduo agrícola mel de cacau (Theobroma cacao L.) em formulações cosméticas, BP.PIPE
Assunto(s):indústria cosmética  Cosméticos  Cacau  Theobroma cacao  Aproveitamento de subprodutos  Resíduos agrícolas  Antioxidantes  Compostos orgânicos 

Resumo

O Cacau (Theobroma cacao L). considerado pelos Astecas "o alimento dos Deuses" é mundialmente conhecido pelo chocolate que é produzido a partir das amêndoas. No processamento do cacau para extração das amêndoas, o mel de cacau é descartado como resíduo agrícola. O mel de cacau é um líquido pouco viscoso com grande quantidade de açúcares redutores como frutose e sacarose, que possui considerável atividade antioxidante devido aos compostos orgânicos bioativos não-voláteis, além de compostos orgânicos voláteis, fibras alimentares, altos teores de vitamina C e minerais essenciais como potássio, sódio, cálcio, ferro, manganês e zinco. No entanto, o mel de cacau permanece negligenciado pela agroindústria do cacau e seu aproveitamento ainda não atinge 0,5% de toda a sua produção, sendo então um importante ativo da biodiversidade brasileira, muito abundante e praticamente inexplorado economicamente. Em pesquisa exploratória inédita que motivou o presente projeto, alguns dos compostos bioativos voláteis e não-voláteis e alguns elementos metálicos do mel de cacau foram identificados, abrindo-se grande perspectiva para sua aplicação direta ou na forma de extratos concentrados em produtos cosméticos. Entre os diversos compostos bioativos presentes no mel de cacau destacam-se os compostos fenólicos e flavonoides que são responsáveis por sua atividade antioxidante, sendo necessário também investigar se existem atividades antimicrobiana e anti-inflamatória e quais os compostos responsáveis por essas propriedades. O objetivo principal deste projeto é desenvolver uma nova geração de produtos cosméticos com propriedades antioxidante, antimicrobiana e anti-inflamatória associadas ao mel de cacau, levando a um melhor aproveitamento e uso sustentável desse ativo da biodiversidade brasileira. Para atingir esses objetivos, as fazendas Santa Maria e Cacau Cantagalo, que desenvolvem cultivos de cacau orgânico e estão localizadas na região Sul da Bahia, realizarão a extração do mel de cacau para o fornecimento. A prospecção de compostos orgânicos bioativos, fundamental para a obtenção de novos produtos para a indústria cosmética, será realizada pela Cacao Labs uma Startup de base científica motivada por essas inovações e que será responsável pelos ensaios de formulação com incorporação do mel de cacau in natura ou do extrato concentrado. O produto final, contendo diferentes proporções/concentrações do mel de cacau será submetido a testes pré-clínicos in vitro para avaliação da toxicidade e eficácia antioxidante, antimicrobiana e anti-inflamatória serão realizados na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF-Unicamp). Uma vez comprovadas a eficácia e segurança, a Cacao Labs buscará inovar ao desenvolver um novo produto cosmético, mais sustentável com a incorporação do mel de cacau, e outros ingredientes de fontes renováveis, e que apresenta grande potencial econômico, no âmbito dos mercados nacional e internacional. Esse projeto agora submetido ao PIPE-FAPESP já foi testado como "Aproveitamento e uso sustentável do mel de cacau" no Concurso Biota-Empreendedorismo para alunos de Pós-Graduação de Instituições Paulistas: Estímulo a Jovens Criativos e Empreendedores, e obteve mérito como finalista ficando à frente de mais de 100 projetos! (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: