Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da diversidade química de Passifloras na Colômbia e no Brasil: Uma abordagem metabolômica e potencial biológico de subprodutos agroindustriais

Processo: 20/10958-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2021 - 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Convênio/Acordo: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Minciencias)
Pesquisador responsável:Ian Castro-Gamboa
Beneficiário:Ian Castro-Gamboa
Pesq. responsável no exterior: Geison Modesti Costa
Instituição no exterior: Pontificia Universidad Javeriana, Bogotá, Colômbia
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados: Alba Alicia Trespalacios Rangel ; Alberto José Cavalheiro ; Freddy Alejandro Ramos Rodríguez ; Juliet Angélica Prieto Rodríguez ; Leonardo Castellanos Hernandez ; Silvana Maria Zucolotto Langassner
Assunto(s):Metabolômica  Passiflora  Química de produtos naturais 

Resumo

Esta proposta é baseada em trabalhos previamente realizados por seus membros onde o potencial da biodiversidade latino-americana é reconhecido. Neste contexto Brasil e Colômbia são os países mais biodiversos do mundo, sendo detentores de uma fonte de produtos naturais ímpar que podem ser usados em resposta a múltiplos necessidades, incluindo saúde. Nesse aspecto, os produtos naturais de origem vegetal têm papel preponderante. O estudo da biodiversidade, associado ao seu uso sustentável, com uma visão futura dos possíveis usos terapêuticos, deve incluir sua caracterização química da forma mais ampla possível, o que implica na padronização dos extratos e no estabelecimento rigoroso de suas atividades biológicas. As espécies do gênero Passiflora , além da produção de frutos de alto valor comercial, são amplamente aceitas na medicina tradicional como ansiolíticos e analgésicos. Estudos anteriores realizados pelos grupos de pesquisa mostraram que as espécies de Passiflora apresentam uma grande diversidade química, assim como seus extratos possuem atividades biológicas interessantes do ponto de vista farmacológico e cosmético. No entanto, um dos fatores limitantes para seu uso é o acesso às matérias-primas, conhecido como problema de abastecimento. Por isso, neste projeto, propõe-se avaliar as variações na composição química de diferentes partes das espécies de Passifloras utilizadas comercialmente tanto na Colômbia quanto no Brasil, especialmente as partes consideradas subprodutos agroindustriais (folhas, cascas, sementes), utilizando metodologias metabolômicas e avaliando algumas atividades biológicas de interesse clínico e cosmético, como a atividade antimicrobiana contra diferentes cepas de Helicobacter pylori com diferentes perfis de resistência, bem como o potencial uso como fonte de compostos fotoprotetores. Ainda serão estabelecidas correlações entre composição química e atividade biológica dos extratos ativos por meio de abordagens metabolômicas. (AU)