Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção, carga viral e análise filogenética de SARS-CoV-2 em amostras de voluntários do ensaio clínico da vacina ChAdOx1 nCoV-19

Resumo

Em 2019, um novo coronavírus, o SARS-CoV-2, foi reconhecido como a causa de um surto de síndrome respiratória, a COVID-19, causando milhões de mortes ao redor do mundo, atingindo, assim, status de pandemia. Com este cenário, várias vacinas estão sendo desenvolvidas, com destaque para vacina ChAdOx1 nCoV-19 (AZD1222), desenvolvida pelo instituto Oxford Jenner, da Universidade de Oxford, na Inglaterra, a primeira a iniciar os ensaios clínicos de fase III que começaram no Brasil, em junho deste ano. Neste estudo, os participantes voluntários da fase III da vacina são divididos em dois grupos de forma randomizada. Um grupo recebe a vacina ChAdOx1 nCoV-19 e outro grupo (controle) recebe a vacina para Meningite. Durante o período de um ano, serão convocados para coleta de swab de naso e orofaringe e detecção do SARS-CoV-2 por RT-PCR em tempo real participantes vacinados que apresentarem sintomas. As amostras serão também testadas para outros vírus respiratórios incluindo Influenza A e B, Vírus Sincicial Respiratório, Rinovírus e Adenovírus para diagnóstico diferencial, contribuindo para dados de vigilância epidemiológica, bem como observação de possíveis casos de coinfecção. As amostras positivas serão ainda submetidas a sequenciamento de nova geração (NGS), permitindo a investigação de eventos de evolução, análise de mutações, e possíveis eventos que favoreçam ganhos de função e origem das variantes do SARS-CoV-2 na população imunizada. A partir dos resultados moleculares e dados obtidos dos pacientes dados será realizada análise estatística pelo teste Two-way ANOVA utilizando Graphpad Prism versão 8.0, considerando dados significativamente diferentes os quais apresentarem p < 0,05. (AU)