Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto de Perfuração Transamazônica: origem e evolução das florestas, clima e hidrologia dos trópicos da América do Sul

Processo: 18/23899-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Temático
Vigência: 01 de maio de 2021 - 30 de abril de 2026
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:André Oliveira Sawakuchi
Beneficiário:André Oliveira Sawakuchi
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Lúcia Garcez Lohmann ; Renato Paes de Almeida
Pesq. associados:Acacio Aparecido Navarrete ; Anders Noren ; André Marconato ; Andrea Kern ; Andrea Marzoli ; Bernardo Tavares Freitas ; Camila Cherem Ribas ; Carlos Henrique Grohmann de Carvalho ; Carlos Jaramillo ; Cleverson Guizan Silva ; Cristiano Mazur Chiessi ; Cristina Yumi Miyaki ; Eric Tohver ; Fabiano Do Nascimento Pupim ; Francisco Ricardo Negri ; Francisco William da Cruz Junior ; Gelvam André Hartmann ; Ingo Daniel Wahnfried ; Joel L Cracraft ; Liliane Janikian Paes de Almeida ; Marcia Ernesto ; Maria da Glória Motta Garcia ; Maria Helena Bezerra Maia de Hollanda ; Mauricio Parra Amézquita ; Paul A Baker ; Paulo Eduardo de Oliveira ; Ricardo Ivan Ferreira da Trindade ; Sherilyn Claire Fritz ; Tsai Siu Mui ; Victor Sacek
Bolsa(s) vinculada(s):18/11272-5 - Filogenômica e biogeografia de Bocageeae (Annonaceae), tribo tropical anfiatlântica e atlânticoamazônica, BP.PD
18/12472-8 - Dinâmica e cronologia de sistemas deposicionais eólicos na Amazônia: implicações para evolução quaternária dos ecossistemas de vegetação aberta, BP.DR
Assunto(s):Paleoclimatologia  Perfuração  Cenozoico  Mudança climática  Biodiversidade  Bacia hidrográfica  Rio Amazonas  Amazônia  América do Sul 

Resumo

O bioma amazônico abriga a maior diversidade de espécies da Terra e constitui importante elemento do ciclo do carbono, com capacidade para influenciar o clima global. A Floresta Amazônica é crucial para a produção e distribuição da umidade atmosférica na América do Sul, além de sustentar a maior bacia hidrográfica do mundo, a qual conecta as montanhas andinas com o oceano Atlântico equatorial. A evolução geológica, climática e biológica da Amazônia representa um dos grandes temas da Ciência contemporânea, pois é fundamental para compreender a origem da biodiversidade tropical e os efeitos das mudanças climáticas e da evolução da paisagem física sobre a biota, tanto em relação às mudanças ocorridas no passado quanto às projetadas para o futuro. Destaca-se ainda que durante o Mesozoico, a região amazônica integrou a Província Magmática do Atlântico Central (PMAC), um dos maiores eventos magmáticos já ocorridos na Terra, o qual teria impactado a composição da atmosfera e induzido a extinção biótica em massa do limite Triássico/Jurássico. A história da Amazônia e sua relevância global motivam o "Trans-Amazon Drilling Project" (TADP, Projeto de Perfuração Transamazônica), iniciativa internacional de pesquisa que visa responder às seguintes questões: (1) Como a história climática e geológica do Cenozoico, incluindo o soerguimento dos Andes, a formação do rio Amazonas e a expansão do oceano Atlântico influenciaram a origem da floresta amazônica e sua biodiversidade incomparável?; (2) Qual a origem do complexo de sils da PMAC na Amazônia e como isto afetou a composição da atmosfera e os processos que levaram à extinção em massa do limite Triássico/Jurássico? Estas questões podem ser respondidas somente por meio de perfurações para acessar a história cenozoica da Amazônia registrada em sedimentos de áreas continentais e oceânicas, assim como os sils da PMAC e suas rochas sedimentares encaixantes. O TADP representa o mais amplo programa de pesquisa já organizado para estudar a origem e evolução da Amazônia. O TADP é planejado e executado no âmbito do International Continental Scientific Drilling Program (ICDP), abrange pesquisadores de 12 países e visa a realização de perfurações para coleta de testemunhos de sedimentos e rochas em localidades ao longo de um perfil entre o foreland andino e a margem atlântica, que representará cerca de 10% da circunferência terrestre equatorial. Ao longo desta seção equatorial, serão amostrados de forma inédita e sistemática: (1) o registro estratigráfico do Cenozoico, que compreende sucessões sedimentares com 370 a 2000 m de espessura nas localidades selecionadas para perfuração (bacias do Acre, Solimões, Amazonas e Marajó); e (2) as rochas magmáticas da PMAC e rochas sedimentares hospedeiras, subjacentes às sequências cenozoicas em grande parte da Amazônia brasileira. Esta será a primeira vez que os estratos sedimentares do Cenozoico da Amazônia serão perfurados e amostrados de forma contínua por meio de testemunhos para propósitos científicos. Este projeto permitirá a realização de análises sistemáticas da história geológica e climática da Amazônia desde o início do Cenozoico, período considerado chave para entender a iniciação e consolidação da floresta neotropical e da Bacia Hidrográfica Amazônica. Assim, este projeto trará avanços científicos de grande relevância, pois possibilitará compreender a origem e as transformações da Floresta Amazônica e da Bacia Hidrográfica do Rio Amazonas, elementos fundamentais do sistema climático global. (AU)