Busca avançada
Ano de início
Entree

Morcegos: vigilância epidemiológica, filodinâmica de alta resolução, busca e design de peptídeos de interesse biotecnológico em vírus emergentes e reemergentes

Resumo

Vírus RNA são importantes agentes envolvidos em zoonoses emergentes e reemergentes, representando um importante problema de Saúde Pública. Este cenário vem sendo constantemente monitorado através de descobertas de novos patógenos, no qual, entra em consonância e interesse internacional visando a identificação de novos agentes com o intuito de responder às novas doenças antes de atingirem à população humana. Neste contexto, os morcegos, com um viroma ainda a ser acentuadamente explorado, cada vez mais vêm recebendo notória atenção por albergar diversos patógenos virais de importância médica (ex.: Nipah, Ebola, SARS-CoV, MERS-CoV e agora o SARS-CoV-2 [COVID-19] pandêmico). Por outro lado, destacam-se os arbovírus, também detectados em morcegos. A saber, Chikungunya (CHIKV), Dengue 1-4 (DENVs), Mayaro (MAYV), Oropouche (OROV), Febre Amarela (YFV) e Zika (ZIKV), responsáveis por mais de 95% dos casos de infecção em todo o território brasileiro. Digno de nota, pesquisas mostram que kits diagnósticos comercialmente disponíveis para a detecção do CHIKV, DENV e ZIKV possuem grandes limitações e que o problema é agravado quanto se trata dos agentes reemergentes: MAYV, OROV e YFV. A presente proposta focará na investigação da presença de vírus RNA em morcegos e em abordagens envolvendo metagenômica e tecnologias de Sequenciamento de Nova Geração (NGS) objetivando identificar novos agentes de importância zoonótica assim como novos agentes arbovirais. Em paralelo, será implementada uma abordagem pioneira através do estado-da-arte da filodinâmica utilizando a Computação de Alta Performance (HPC), fornecendo assim estratégias para o desenvolvimento de plataformas e workflows para o mapeamento e validação de peptídeos alvo-específicos com finalidade diagnóstica e terapêutica. (AU)