Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e desenvolvimento de constelação de satélites para áreas remotas - agricultura de precisão por IoT

Processo: 20/05196-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2021 - 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial - Sistemas Aeroespaciais
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Luis Marcelo Coelho Acosta
Beneficiário:Luis Marcelo Coelho Acosta
Empresa:ACOSTA AEROESPACO ENGENHARIA E SERVICOS ESPECIALIZADOS LTDA
Município: São José dos Campos
Pesq. associados: Alex Sandro de Araújo Silva ; Rodolpho Vilhena de Moraes
Assunto(s):Agricultura de precisão  Satélites  Internet  Internet das coisas  Tecnologias da informação e comunicação 

Resumo

Este projeto objetiva ter uma rede IoT terrestre em áreas remotas e a comunicação desta com a internet via satélite. Como resultado do projeto esperamos obter protótipos funcionais e produtos viáveis para levar ao mercado em curto prazo. As provas de conceito e os estudos de mercado realizados indicam a viabilidade técnica e demanda de mercado para redes terrestres de curto alcance (até 5km) para o tráfego de dados M2M (máquina-a-máquina), e desta rede com a internet (IoT). Um mercado alvo significativamente desassistido é o da conectividade em áreas remotas, o qual será servido com uma solução que inclui a rede terrestre e a comunicação via satélite. O emprego de satélites em órbita baixa (LEO - Low Earth Orbit) é uma das principais apostas de empresas do mercado aeroespacial para a década de 2020. Os principais polos de desenvolvimento estão na Europa (Airbus) e Estados Unidos (SpaceX), cujos programas de comunicação são de órbita baixa com uso de satélites especialmente projetados para essa finalidade, voando em constelação (e.g. OneWeb, Starlink). Este projeto está substanciado nas evidências em TRL 2 e TRL 3 de que constelações de nanosatélites para comunicação em alta frequência e banda são possíveis. Revisão ibliográfica científica e tecnológica (patentes) está incluída nas seções "Estado da Arte" e "Competidores, Propriedade Intelectual e Liberdade de Operação" (AU)