Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimulador portátil microcontrolado para estimulação elétrica funcional

Processo: 93/04178-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 1994 - 30 de junho de 1996
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:José Carlos Teixeira de Barros Moraes
Beneficiário:José Carlos Teixeira de Barros Moraes
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia por estimulação elétrica  Estimulação elétrica funcional  Ortostatismo  Reabilitação (terapêutica médica) 

Resumo

O projeto visa desenvolver um estimulador portátil, micro controlado, gerador de várias formas de onda de correntes elétricas em 8 canais para aplicação em estimulação elétrica funcional (FES), a partir de estudos e experimentos neurofisiológicos musculares realizados concomitantemente. A utilização de um estimulador desta classe permitirá um importante incremento no processo de Reabilitação de pacientes de lesão medular, hemiplegias e paralisias crônico-degenerativas, permitindo o condicionamento muscular seletivo, a obtenção do ortostatismo e a marcha robótica, e o aumento da capacidade cardiorrespiratória com treinamento em bicicleta ergométrica acoplada, (vide carta anexa da Diretoria da Divisão de Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP-DR/HCFMUSP - onde o protótipo inicial será usado). O projeto e a construção do protótipo inicial, especificado de acordo com o estado da arte atual, serão desenvolvidos no Laboratório de Engenharia Biomédica da Escola Politécnica da USP (LEB/EPUSP). Os estudos e experimentos neurofisiológicos musculares necessários no auxílio à ótima especificação do estimulador micro controlado serão concomitantemente realizados na DR/HCFMUSP usando principalmente o sistema "Cybex Extremety System- Model 350" e o equipamento do Laboratório de Marcha desta Divisão. O protótipo inicial será ensaiado no LEB/EPUSP e encaminhado posteriormente, à Divisão de Reabilitação do Hospital das Clínicas onde será usado para análise de seu desempenho com deficientes físicos. Estudos e procedimentos, para otimização do estimulador serão realizados no LEB/EPUSP a partir dos resultados obtidos através dos ensaios e usos nas duas Instituições anteriormente citadas, chegando-se finalmente ao protótipo final, conjuntamente com uma adequada documentação do equipamento. Todos os cuidados exigidos pelas normas de segurança de equipamentos eletromédicos serão observados, assim como quesitos de simplicidade e construção usando componentes disponíveis no mercado nacional, sempre que possível. O Corpo Clínico da Divisão de Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP se responsabilizará pela seleção, avaliação clínica e seguimento dos pacientes envolvidos no projeto. O desenvolvimento da pesquisa, dentro da Divisão, obedecerá às Normas e Rotinas da Diretoria Clínica e os preceitos da Declaração de Helsinque. Resumidamente, propõe-se a realização desse projeto a partir das seguintes etapas: a. Projeto e desenvolvimento inicial de estimuladores elétricos para exercícios de ortostatismo e marcha robótica, com especificações determinadas pelo estado da arte atual. b. Estudos e experimentos neurofisiológicos musculares visando auxiliar na definição da gama ótima de parâmetros das formas de onda geradas pelos estimuladores sendo desenvolvidos. Estudo dos padrões de marcha visando auxiliar na especificação de estimuladores para marcha. d. Otimização do projeto e desenvolvimento de estimulador micro controlado portátil de uso individual, com oito (8) canais e várias formas de onda selecionáveis, para exercícios de ortostatismo e marcha robótica e com adequação dos seguintes acessórios: dispositivos de acionamento, eletrodos e suporte para fixação dos eletrodos. Além das atividades de mestrado e iniciação científica que serão efetivadas com o projeto proposto, deve ser enfatizado que a interação das equipes do LEB/EPUSP e da DR/HCFMUSP será contínua durante todo o desenvolvimento do projeto, objetivando a implementação de um estimulador portátil verdadeiramente funcional, adequadamente projetado e desenvolvido em um ambiente de pesquisa universitária e envolvendo um Hospital-Escola, atendendo os requisitos exigidos pelas classes médica e científica brasileiras atuantes na área de reabilitação de deficientes físicos. (AU)