Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência de nanopartículas de prata contra os efeitos tóxicos do veneno de Philodryas olfersii

Resumo

Proposta: Uma nanopartícula de prata obtida por redução do sal com dispersão sólida de curcumina (130 nm, 0.081 mg/mL-1) foi usada para se contrapor aos efeitos tóxicos - edematogênicos, miotóxicos e neurotóxicos - do veneno de Philodryas olfersii.Métodos:O efeito edematogênico foi avaliado pelo extravasamento de plasma na pele dorsal de rato após a injeção por sítio de 50 µg de veneno sozinho ou pré incubado com 1, 10, e 100 µL de AgNPs; a miotoxicidade foi avaliada pela medida da liberação de creatinoquinase no banho antes do tratamento e ao final de cada experimento; e a neurotoxicidade foi avaliada em Biventer cervicis de pintainhos usando técnica miográfica convencional, frente a adição exógena de acetilcolina (ACh) e cloreto de potássio (KCl) adicionados ao banho antes do tratamento e após cada experimento. Previamente, uma curva concentração-resposta de AgNPs foi realizada para selecionar a concentração a ser usada em ensaios de neutralização, que consiste em neutralizar a paralisia e o edema induzidos pelo veneno, preincubando o veneno com AgNPs por 30 min. Resultados: O veneno de P. olfersii induziu edema (n=6) e completo bloqueio neuromuscular (n=4), que incluiu o total e não reversivel bloqueio das contraturas de ACh e KCl. AgNPs produziram uma diminuição do edema dependente da concentração (n=6 cada) de 223.3% a 134.4% e a 100.5% após pré incubação com 10 e 100 µL AgNPs, respectivamente. A pre incubação do veneno com AgNPs (1 µL; n=6) manteve 46.5 ± 10.9% da resposta contrátil sob estímulo indireto, 39.2 ± 9.7% de receptores nicotínicos extrínsecos responsivos em ausência de estímulo elétrico e 28.3 ± 8.1% responsivos ao potássio na membrana do sarcolema. A liberação de CK não foi afetada por nenhum protocolo experimental, como o controle. Conclusão: AgNPs interagem com os constituintes do veneno de P. olfersii responsáveis pela atividade edematogênica e bloqueio neuromuscular, mas não sobre os constituintes que agem sobre a membrana do sarcolema. O efeito protetor da estudada AgNPs sobre a preparação de ave aponta para alvos moleculares como os receptores nicotínicos intrínsecos e extrínsecos. (AU)