Busca avançada
Ano de início
Entree

Equipamento Multiusuário (EMU) concedido no processo 20/07611-9: Instrumento para PCR Quantitativo em Tempo Real (qPCR)

Resumo

Algumas doenças de plantas estão se tornando muito difíceis de serem controladas devido à falta de cultivares resistentes dos hospedeiros e à disponibilidade limitada de fungicidas para proteção das culturas. Resistência aos fungicidas, regulamentação mais rígida para registro e fluxo lento de desenvolvimento de novos produtos estão reduzindo a gama de classes químicas de fungicidas disponíveis. Isso leva à maior dependência de um número menor de princípios ativos com modos de ação fungicida que, em consequência, aumenta a pressão de seleção por mais casos de resistência. A disponibilidade limitada de produtos químicos eficazes para proteção de plantas, aliada à indisponibilidade de variedades com resistência genética nas principais culturas, fizeram com que os patógenos-chave fossem cada vez mais difíceis de se controlar. A fim de aumentar a vida útil dos novos princípios ativos fungicidas atualmente disponíveis, estratégias de manejo integrado de doenças baseadas em "evolução inteligente" (i.e., guiada) dos fitopatógenos são necessárias. Estratégias baseadas em diferentes taxas de dose, alternâncias e misturas de fungicidas têm sido defendidas para reduzir a seleção de resistência. O foco deste projeto é o fitopatógeno Pyricularia oryzae Triticum lineage (PoTl), agente causal da brusone do trigo, uma doença fúngica muito importante no Brasil, e de manejo muito difícil, porque vários grupos de fungicidas (por exemplo, inibidores da esterol desmetilase, da quinona e da succinato desidrogenase) tornaram-se (ou estão se tornando) ineficazes. Além disso, o início das epidemias dessas doenças é pouco compreendido e, portanto, estratégias anti-resistência adequadas e controle ótimo das doenças não podem ser alcançados. Para o controle eficaz da brusone, é necessário melhor compreensão da epidemiologia da doença, do status atual da sensibilidade/resistência aos principais fungicidas e de novas estratégias para manejo da doença. Neste projeto, vamos nos concentrar em todos esses três aspectos usando a última tecnologia de captura de esporos, experimentos de fenotipagem e genotipagem para detecção de resistência a fungicidas possibilitando a medição quantitativa dos níveis de inóculo dos fitopatógenos e a detecção de alelos conferindo resistência a fungicidas, em combinação com previsão de doenças. Desenvolveremos sistema de vigilância de doenças em tempo real, usando a captura automatizada de esporos com detecção de DNA de fitopatógenos. Em seguida, desenvolveremos diagnósticos moleculares para monitoramento rápido da resistência a fungicidas. Essas ferramentas são genéricas e certamente podem ser aplicadas para estudar a evolução e seleção de mecanismos para resistência a fungicidas em outros fitopatógenos que são importantes para o Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)