Busca avançada
Ano de início
Entree

Crise migratória e os processos de recepção de venezuelanos no Brasil, Colômbia, Equador e Peru

Resumo

A crise política, econômica e social na Venezuela resultou em uma migração em massa que atingiu alguns países latino americanos. Países como Brasil, Colômbia, Equador e Peru viveram, pela primeira vez em sua história, a situação de ter que lidar com a chegada em massa de migrantes. No final de 2018 mais de 3.314.000 venezuelanos haviam deixado o país. A maior parte deles se dirigiu para a Colômbia, o Peru e o Equador. O Brasil recebeu cerca de 180 mil migrantes. Esse movimento migratório resultou em respostas dos governos desses países que incluíram diferentes processos de recepção que, em geral, envolveram instituições nacionais e internacionais. Dessa forma, as atividades tiveram que ser coordenadas num processo interagências e, de alguma forma, sob o prisma do gerenciamento de crises. Durante esse processo de acolhida as percepções de migrantes (em relação aos processos) e locais (em relação aos migrantes) se tornaram relevantes e, provavelmente impactaram as ações seguintes em dois sentidos, na decisão dos migrantes quanto ao seu destino e nas medidas para sua incorporação na sociedade local/nacional por parte das autoridades. Nesse sentido, a pesquisa pretende analisar os processos de recepção de migrantes/refugiados venezuelanos no Brasil, Colômbia, Equador e Peru, comparando os processos nos quatro casos. (AU)