Busca avançada
Ano de início
Entree

Seleção de fármacos com atividade anti-helmíntica, nanoencapsulação e avaliação pré-clínica em modelo experimental de esquistossomose

Processo: 20/01441-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2021 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Josué de Moraes
Beneficiário:Josué de Moraes
Instituição-sede: Universidade Universus Veritas Guarulhos (Univeritas UNG). Guarulhos , SP, Brasil
Pesq. associados: Cheng-Shi Jiang ; João Paulo Figueiro Longo ; Maria Cecília Barbosa da Silveira Salvadori ; Ricardo Bentes de Azevedo ; Thiago Rahal Morais
Assunto(s):Doenças negligenciadas  Esquistossomose  Schistosoma mansoni  Anti-helmínticos  Reposicionamento de fármacos  Biotecnologia  Nanoemulsão 

Resumo

As doenças causadas por helmintos acometem mais de 1 bilhão de pessoas no mundo, especialmente nas camadas sociais pobres, sem condições adequadas de moradia, educação e serviços sanitários. Essas doenças não só prevalecem em condições de pobreza, mas também representam forte entrave ao desenvolvimento dos países e são determinantes na manutenção do quadro de desigualdade. Infelizmente, as opções terapêuticas são insuficientes, cujo cenário é agravado pelo descaso da indústria farmacêutica no desenvolvimento de novos medicamentos para a população de baixa renda. Destarte, uma abordagem para acelerar a descoberta de medicamentos é o "reposicionamento de fármacos" ou "redefinição de fármacos", cuja estratégia é baseada em novos usos para medicamentos já existentes, o que torna uma situação vantajosa por reduzir o tempo e custo da pesquisa. Nesse contexto, estudos recentes do nosso grupo (Auxílio FAPESP 2016/22488-3) demonstraram que alguns fármacos usados em outras patologias também possuem ação antiparasitária em Schistosoma mansoni, o verme responsável pela esquistossomose, doença que afeta mais de 200 milhões de pessoas, sobretudo crianças. Ademais, hodiernamente, pela parceria entre pesquisadores de São Paulo e Distrito Federal adveio uma linha de pesquisa focada no desenvolvimento de formulações orais nanoestruturadas para o tratamento da esquistossomose e outras doenças causadas por helmintos. Nessa conjuntura, o intento da presente proposta é desenvolver uma formulação, de baixo custo, em forma de dispersão de nanoemulsões que carreiem os fármacos que previamente apresentaram propriedades anti-helmíntica em S. mansoni. Insta ressaltar que os nanocarreadores tem potencial para aumentar a absorção gastrointestinal dos fármacos, o que permite reduzir a dose administrada, otimizando, por conseguinte, o protocolo terapêutico. Visando transformar o conhecimento e novas tecnologias em inovação para indústria e sociedade, neste projeto as formulações nanoestruturadas serão desenvolvidas por pesquisadores do Distrito Federal e os ensaios anti-helmínticos serão realizados por pesquisadores de São Paulo. Outrossim, a presente propositura tem como objetivo contribuir para a formação de Recursos Humanos no âmbito da bioeconomia, concatenando Nanotecnologia e Helmintologia, e demais áreas do conhecimento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)