Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de alternativas tecnológicas para uso de lodo de ETA como matéria-prima para produção de fertilizantes de liberação controlada

Processo: 20/12210-3
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de março de 2022 - 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Convênio/Acordo: SABESP
Instituição Sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Município: São CarlosSão Paulo
Pesquisadores associados:Alberto Carlos de Campos Bernardi ; Ana Rita de Araujo Nogueira ; Cristiane Sanchez Farinas ; Daniel Souza Corrêa ; Elaine Cristina Paris ; José Manoel Marconcini ; Luiz Henrique Capparelli Mattoso ; Maria Alice Martins ; Wagner Bettiol
Auxílios(s) vinculado(s):23/01549-8 - Desenvolvimento de tratamento mecanoquímico em via úmida para uso de lodo de ETA como matéria-prima para produção de fertilizantes de liberação controlada, AP.R
Bolsa(s) vinculada(s):23/09221-1 - Avaliação Química e parâmetros de registro dos novos fertilizantes formulados., BP.IC
23/02665-1 - Produção de concentrados zeolíticos a partir de lodos de ETA, BP.MS
22/09773-1 - Desenvolvimento de formulação fertilizante a partir de concentrados zeolíticos obtidos de lodos de ETA e microrganismos, BP.PD
Assunto(s):Materiais cerâmicos  Solo agrícola  Fertilizantes  Zeolitas  Estações de tratamento de água  Lodo 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Fertilizantes | lodo de ETA | Zeolitas | Cerâmicos

Resumo

As características de lodos de estações de tratamento de águas - ETAs - tornam sua destinação um desafio. A variabilidade de composição, o baixo teor de matéria orgânica e, principalmente, os altos teores de sais de alumínio limitam consideravelmente sua aplicação em solos agrícolas, solução esta já estudada para lodos de estações de tratamento de esgoto (ETEs). No entanto, a sua estrutura mineral poderia, em princípio, ser base para a produção de peletizados que atuariam como condicionadores de solo ou como adjuvantes para sistemas de liberação controlada de fertilizantes, habilitando assim uma alternativa de alto consumo em volume do resíduo. Assim, rotas tecnológicas que imobilizassem os sais de alumínio em estruturas não solúveis poderiam, aliadas a tecnologias de formulação, habilitar condições de uso agrícola deste resíduo. Portanto, propõe-se desenvolver, a partir de lodos de ETAs representativos da produção da SABESP, uma rota de produção de concentrados zeolíticos a partir de reações com KOH, que possam ser formulados como grânulos de fertilizantes extrudados utilizando amido plastificado com ureia e compondo assim um fertilizante NK de liberação lenta. Para evitar efeitos subsequentes de precipitação de imobilização de fostato (P), fertilizante essencial aplicado concomitantemente a NK, e garantir melhor funcionalidade do produto propõe-se adequar a formulação para veiculação conjunta de microrganismos acidulantes, particularmente isolados com potencial agronômico confirmado para o controle biológico de patógenos do solo, como Fusarium oxysporum f. sp. Cubense e Sclerotium rolfsii. Testes padronizados em laboratório, casa de vegetação e campo serão realizados para avaliar a eficiência agronômica dos fertilizantes e ação dos microrganismos bioagentes. Assim, espera-se que a integração das diferentes estratégias proporcione maior eficiência agronômica e competitividade ao reaproveitamento desses resíduos e otimize o uso de microrganismos bioagentes na agricultura. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)