Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecção murina experimental por T. canis: detecção de subclasses de IgG por técnicas imunológicas utilizando proteínas nativas e recombinantes pelo cell-free protein system

Processo: 18/23021-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2021 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Susana Angélica Zevallos Lescano
Beneficiário:Susana Angélica Zevallos Lescano
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Fabiana Martins de Paula ; Gabriela Rodrigues e Fonseca ; Marcelo Andreetta Corral ; Pedro Paulo Chieffi ; Ronaldo Cesar Borges Cryschek ; Sergio Vieira dos Santos
Assunto(s):Zoonoses  Toxocaríase  Toxocara canis  Resposta imune  Imunoglobulina G  Proteínas sintéticas  Sistema livre de células  Ensaio de imunoadsorção enzimática  Western blotting 

Resumo

A toxocaríase é uma zoonose negligenciada de abrangência mundial, especialmente nas áreas de clima tropical, sendo mais frequentemente atribuída as larvas de T. canis. O ser humano também pode ser infectado por meio da ingestão de ovos embrionados contendo a larva de terceiro estádio. Por ser um hospedeiro paratênico, as larvas não conseguem se estabelecer no intestino, e assim, migram para outros órgãos, causando a síndromes da larva migrans visceral, larva migrans ocular, toxocaríase oculta e a neurotoxocaríase. No estudo da infecção experimental por T. canis, o camundongo é um excelente hospedeiro de laboratório, tolerando infecções maciças por longos períodos sem sofrer alterações importantes. Nesses animais, as larvas realizam o ciclo êntero-pneumo-somático, provocando sinais e sintomas similares aos produzidos em humanos. Diversos trabalhos têm relatado o estudo da resposta imune humoral nestes roedores com resultados comparáveis ao observado na toxocaríase humana, mas poucos analisaram a detecção de subclasses de IgG sob uma óptica ampla, que englobe diferentes períodos após infecção e sua aplicação diagnóstica. Não há na literatura a associação da detecção de subclasses de IgG em diferentes períodos pós infecção, por meio de técnicas imunológicas, que utilizem tanto antígenos nativos quanto sintéticos. Assim, o presente estudo tem a finalidade de detectar e observar a dinâmica de anticorpos anti-Toxocara em camundongos BALB/c inoculados com ovos embrionados de T. canis e a aplicação diagnóstica de uma proteína sintética produzida pelo sistema cell-free, bem como verificar possíveis reações-cruzadas com antígenos de outros helmintos, mediante técnicas sorológicas que utilizem estes dois tipos de antígenos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)