Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de duas linhagens de Schistosoma mansoni com diferentes suscetibilidades a fármacos

Processo: 21/02435-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2021 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Silmara Marques Allegretti
Beneficiário:Silmara Marques Allegretti
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Fernanda Janku Cabral ; Tiago Manuel Fernandes Mendes
Assunto(s):Proteômica  Schistosoma mansoni 

Resumo

No Brasil a esquistossomose é provocada por parasitas da espécie Schistosoma mansoni. Atualmente tem sido observado que diferentes linhagens de S. mansoni possuem comportamentos diferentes tanto no hospedeiro vertebrado, onde apresentam diferenças na patologia e diferentes suscetibilidades ao tratamento, como no hospedeiro invertebrado, onde a compatibilidade para o molusco difere entre parasitas. Estas diferenças podem ter implicações tanto na distribuição da doença como na pesquisa de novos fármacos e formas de controle, sendo então importante estudar estas linhagens. Neste projeto temos como objetivo caracterizar duas linhagens de Schistosoma mansoni oriundas de diferentes localizações geográficas (Sergipe e Belo Horizonte). Estas linhagens foram obtidas de caramujos naturalmente infectados no campo e demonstram ter diferentes suscetibilidades não só a praziquantel como a outros compostos, além de aparentarem ter diferentes efeitos patológicos no hospedeiro vertebrado e invertebrado. A fim de entender diferenças na compatibilidade entre o parasita e o caramujo, serão realizadas infecções simpátricas e alopátricas, avaliando o sucesso de infecção, a resposta oxidativa dos caramujos e a contra-resposta antioxidante do parasita. Com o propósito de compreender diferenças na patologia e resposta ao tratamento no hospedeiro vertebrado, serão realizados ensaios in vitro e in vivo. É ainda objetivo deste estudo, realizar uma análise proteômica comparativa entre as linhagens de S. mansoni e relacionar os resultados dessa análise com as diferenças patológicas e de suscetibilidade a praziquantel. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)