Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso real versus uso formal da terra na Amazônia maranhense: condicionantes para o desenvolvimento sustentável

Processo: 20/16489-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2021 - 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Lindon Fonseca Matias
Beneficiário:Lindon Fonseca Matias
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Andrea Aparecida Zacharias ; Antonio Augusto Rossotto Ioris ; ANTONIO CARLOS REIS DE FREITAS ; Carlos Frederico Lago Burnett ; Danúbia Caporusso Bargos ; Dionatan Silva Carvalho ; Fabricio Sousa da Silva ; Gabriel Macedo Monteiro ; Henrique Cândido de Oliveira ; John Christopher Brown ; Leonardo Silva Soares ; Lucas Pinto Seixas ; Yata Anderson Gonzaga Masullo
Bolsa(s) vinculada(s):21/08769-8 - Mapeamento do limite das áreas institucionais legais na Amazônia maranhense, BP.TT
21/08986-9 - Organização e compilação da base cartográfica em meio digital da Amazônia maranhense, BP.TT
21/08992-9 - Mapeamento do uso e ocupação da terra na Amazônia maranhense, BP.TT
Assunto(s):Geotecnologias  Políticas públicas  Sustentabilidade  Território  Uso do solo  Geografia regional 

Resumo

A Amazônia Maranhense é composta por 108 municípios, possui uma extensão territorial de 81.208 km2 e constitui um dos espaços geográficos mais dinâmicos do bioma amazônico brasileiro, concentrando importantes características de biodiversidade e endemismo. A região apresenta um processo acentuado de degradação via desmatamento e outras formas de impactos ambientais. A configuração espacial das formas de uso da terra, resultando dos vários estágios em que se encontram as relações sociais de produção nas diferentes localidades, como marca do desenvolvimento histórico desigual e combinado das relações capitalistas de apropriação desse espaço, configuram diversificadas expressões na paisagem da região. No caso verifica-se uma tendência de ampliação dos conflitos socioterritoriais em escala local e regional revelando um flagrante processo de manifestação das diversas estratégias dos agentes hegemônicos produtores do espaço na condução de políticas públicas ou ações privadas visando à apropriação do espaço geográfico de acordo com suas necessidades para reprodução do capital, o que ocorre em detrimento das características socioambientais da região. Este projeto tem como principal objetivo analisar o processo de produção do espaço geográfico na Amazônia maranhense, utilizando geotecnologias para processamento e análise de big data como suporte técnico e fundamentos teóricos e conceituais da citizen science, para compreensão das formas de uso reais e formais (legais) da terra, visando com isso contribuir com ações de planejamento e gestão para subsidiar políticas públicas destinadas a construção de um desenvolvimento sustentável. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)