Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação do perfil de anticorpos contra antígenos MSP1 de Plasmodium em amostras de soro humano de duas populações brasileiras diferentes usando um ensaio sorológico multiplex

Resumo

Plasmodium malariae tem uma ampla distribuição geográfica, mas principalmente em parasitemias muito baixas e em coinfecções, levando a uma prevalência subestimada desta espécie. Estudos para a detecção de anticorpos contra proteínas recombinantes do Plasmodium são cada vez mais usados para mapear distribuições geográficas, soroprevalência e intensidades de transmissão da infecção por malária. No entanto, nenhum levantamento soroepidemiológico utilizando proteínas recombinantes de P. malariae foi realizado no Brasil. Este trabalho avaliou a resposta de anticorpos em amostras de soro de indivíduos de regiões endêmicas do Brasil (Região Amazônica e Mata Atlântica) contra cinco proteínas recombinantes da Proteína de Superfície do Merozoíta 1 de P. malariae (MSP1), e as porções C-terminais MSP1 de P. vivax e P. falciparum, em um ensaio multiplex. A positividade foi de 69,5% das amostras que reconhecem pelo menos uma proteína recombinante MSP1. A média do Índice de Reatividade para a porção C-terminal do P. falciparum foi significativamente maior em comparação com as outras proteínas recombinantes, seguida pelo C-terminal de P. vivax e o N-terminal de P. malariae. Entre as proteínas recombinantes de P. malariae, a N-terminal de P. malariae apresentou o maior índice de reatividade sozinha. Este estudo valida o uso do ensaio multiplex para medir anticorpos IgG adquiridos naturalmente contra proteínas MSP1 do Plasmodium e demonstra que essas proteínas são ferramentas importantes para pesquisas soroepidemiológicas, podendo ser usadas na vigilância da malária. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)