Busca avançada
Ano de início
Entree

Enriquecimento ambiental na prevenção de prejuízos do comportamento materno e da prole induzidos pelo etanol

Processo: 21/04816-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2021 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Rosana Camarini
Beneficiário:Rosana Camarini
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Jose Donato Junior ; Vincent Francois Luc Vialou
Assunto(s):Comportamento materno  Gravidez  Consumo de bebidas alcoólicas  Ocitocina  Enriquecimento ambiental  Transtornos do espectro alcoólico fetal  Camundongos 

Resumo

O consumo de álcool durante a gestação é um grave problema de saúde pública, uma vez que a droga é capaz de atravessar a barreira placentária e afetar o desenvolvimento embrio-fetal. Além dos efeitos diretos da exposição do álcool no feto, o consumo durante a gestação também pode interferir no cuidado que a mãe expressa com o filhote, já que a droga parece interromper a interação entre eles, provavelmente por reduzir a liberação materna de ocitocina (OT). Já o enriquecimento ambiental (EA) durante a gestação pode aumentar os comportamentos direcionados aos filhotes, uma vez que tem se mostrado capaz de modular o sistema ocitocinérgico, conforme estudo de nosso laboratório. Desvendar os mecanismos pelos quais o EA modula o sistema de OT pode ajudar a desenvolver métodos ou estratégias para prevenção dos Transtornos do Espectro Alcoólico Fetal. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos da exposição ao EA durante a gestação, sobre os déficits induzidos pelo álcool no comportamento materno e no desenvolvimento da prole, assim como os mecanismos induzidos pelo EA no sistema de OT. Para isso, camundongos Swiss fêmeas serão distribuídos em quatro grupos: alojadas em gaiola-padrão e tratadas com água ou etanol (3 g/kg, gavagem); alojadas em EA e tratadas com água ou etanol. O tratamento com etanol será realizado de GD15 a PND10. Serão avaliados: o comportamento materno e o desenvolvimento físico e reflexológico da prole, os comportamentos relacionados à ansiedade, agressividade, interação social e consumo de etanol dos animais na idade adulta. Avaliaremos o papel do sistema ocitocinérgico nos mecanismos do EA por meio das medidas de concentrações de OT e RNAm de OT nas mães. Investigaremos como a atividade de neurônios ocitocinérgicos no hipotálamo da prole respondem a estímulos recompensadores. Prosseguiremos com a análise da modulação do sistema OT sobre o sistema dopaminérgico em animais expostos ao EA. Como análise complementar, será avaliado o secretoma de astrócitos da prole, como marcadores da sinalização extracelular mediada por astrócitos e homeostase encefálica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)