Busca avançada
Ano de início
Entree

MICA e KIR: Fatores imunogenéticos que influenciam a disfunção sistólica do ventrículo esquerdo e a forma clínica digestiva da doença de Chagas crônica

Processo: 21/09895-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2021 - 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:Christiane Maria Ayo
Beneficiário:Christiane Maria Ayo
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Chagas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Chagas Disease | Chagasic megacolon | Chagasic megaesophagus | Chronic Chagasic heart disease | KIR receptors | MHC classe I | Doenças Infecciosas e Parasitárias

Resumo

O dano tecidual observado nas formas clínicas da doença de Chagas crônica sintomática parece ter estreita relação com a intensidade do processo inflamatório. O objetivo deste estudo foi investigar se os polimorfismos MICA (MHC classe I-related chain) e KIR (killer cell immunoglobulin-like receptors) estão associados às formas clínicas cardíaca e digestiva da doença de Chagas crônica. Também foi avaliada a possível influência dos polimorfismos desses genes na disfunção sistólica do ventrículo esquerdo (DSVE) em pacientes com cardiopatia chagásica crônica. Este estudo envolveu 185 pacientes com sorologia positiva para Trypanosoma cruzi classificados de acordo com a forma clínica da doença: cardíaca (n = 107) e digestiva (n = 78). Posteriormente, os pacientes com a forma cardíaca da doença foram subclassificados como com DSVE (n = 52) e sem DSVE (n = 55). Um grupo controle foi formado por 110 indivíduos saudáveis. A genotipagem foi realizada por sondas oligonucleotídicas específicas para a sequência de reação em cadeia da polimerase (PCR-SSOP). As análises estatísticas foram realizadas por meio do teste Qui-quadrado e o odds ratio com intervalo de confiança de 95% também foi calculado para avaliar a associação de risco. O alelo MICA-129 com alta afinidade pelo receptor NKG2D foi associado ao LVSD em pacientes com CCHD. O haplótipo MICA * 008 ~ HLA-C * 06 e a combinação KIR2DS2- / KIR2DL2- / KIR2DL3 + / C1 + foram associados à forma clínica digestiva da doença. Nossos dados mostraram que os polimorfismos MICA e KIR podem exercer um papel no DSVE de pacientes cardíacos e na forma digestiva da doença de Chagas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)