Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de novas técnicas de terapia celular em doenças de superfície ocular

Resumo

As doenças da superfície ocular (DSO) constituem uma das causas mais frequentes de procura aos ambulatórios de Oftalmologia. Elas compreendem um grupo heterogêneo de doenças, que têm em comum a presença de pelo menos uma das seguintes características fisiopatológicas: mudança na composição do filme lacrimal, alterações palpebrais, destruição das células-tronco limbares, processo inflamatório e alterações na inervação da córnea. São exemplos de DSO de potencial gravidade: olho seco grave - que engloba síndrome de Stevens-Johnson (SSJ), síndrome de Sjögren e Doença do Enxerto Contra Hospedeiro (DECH), queimaduras químicas e ceratite neurotrófica. O tratamento da DSO ainda é um grande desafio. As modalidades terapêuticas utilizadas rotineiramente na prática clínica permitem controle inflamatório e suplementação do filme lacrimal, na tentativa de melhorar a cicatrização e o conforto dos pacientes. Entretanto existem várias limitações e efeitos colaterais associados. Novas técnicas utilizando terapia celular figuram como opções inovadoras neste cenário. Objetivos: o presente projeto tem como objetivo principal avaliar novas abordagens em terapias baseadas em células e produção de produtos de terapias avançadas (PTA) para tratamento de DSO; e como objetivos específicos: 1. Comparação de formulações oculares com hemocomponentes para tratamento de DSO (soro autólogo, soro autólogo liofilizado, plasma rico em plaquetas, e plasma rico em plaquetas liofilizado 2. Desenvolvimento e aplicação membrana amniótica liofilizada em estudos de tratamento de DSO. 3. Identificação, isolamento, cultivo e avaliação de diferentes populações de células-tronco oculares (CTO) com o objetivo de desenvolver alternativas de terapia celular para o tratamento em DSO 4. Ampliação do Biobanco de Tecidos Oculares do Departamento de Oftalmologia (BTO) para o Banco de Tecidos e Terapia Celular (BTTC). Resultados esperados: os estudos sobre novas modalidades terapêuticas relacionadas à terapia celular e a sistematização de processos para a produção e estudos sobre estratégias com documentada eficácia, tais como os hemoderivados e a membrana amniótica, junto ao BTTC representam excelente oportunidade de pesquisa e avanços tecnológicos e científicos na área de DSO. A ampliação do primeiro Banco de Tecidos Oculares (BTO) permitirá a coleção, catalogação e armazenamento de amostras que serão disponibilizadas à comunidade científica para estudos nas diversas áreas relacionadas às doenças oculares junto ao BTTC, garantindo infraestrutura moderna para coleta e processamento de amostras oculares. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)