Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da dieta rica em sal e o fator de transcrição NFTA5 na Síndrome de Sjögren

Processo: 22/00577-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2022 - 31 de outubro de 2024
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: Fonds de la Recherche Scientifique (F.R.S.- FNRS)
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Silvia Vanessa Lourenço
Beneficiário:Silvia Vanessa Lourenço
Pesq. responsável no exterior: Christine Delporte
Instituição no exterior: Université Libre de Bruxelles (ULB), Bélgica
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/13517-8 - Aquaporinas e conexinas: estabelecimento de modelo organoide de glândula salivar humana como ferramenta para o entendimento dos canais de comunicação celular na sialadenite lúpica, AP.R
Assunto(s):Doenças autoimunes  Xerostomia  Síndrome de Sjögren  Glândulas salivares  Sal na dieta  Células Th17  Fatores de transcrição NFATC  Interleucina-17 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:high salt diet | Sjögrens syndrome | transcription factor NFTA5 | xerostomia | Glândulas salivares

Resumo

A síndrome de Sjögren (SS) é uma exocrinopatia autoimmune que afeta, entre outras estruturas, as glândulas salivares e lacrimais. A imunopatologia é chamada de epitelite autoimune, que resulta da interação de células do sistema imune com as epiteliais glandulares. Nesse cenário há um aumento da expressão epitelial de proteínas imunoativas (IMAP) envolvidas no recrutamento, ativação, diferenciação e propagação das células inflamatórias. IMAPs compreendem apresentação de antígenos, moléculas co-estimulatórias e de adesão, citocinas pro-inflamatórias, fatores de diferenciação de linfócitos B e T e citocinas formadoras de centros germinativos. A dieta rica em sal (HSD) tem sido implicada na exacerbação de doenças autoimunes por meio da indução da resposta Th17, que está envolvida na patogenia da SS. A dieta rica em sal parece ativar o estresse hyperosmolar celular, o que por sua vez estimula proteínas kinases levando a fosforilação do fator de transcrição Nuclear Factor of Activated T-cells 5 (NFAT5). Esse mecanismo resulta na transativação osmoprotetiva de genes que proporcionam ao acúmulo intracelular de osmolitos. Além disso, o fator NFAT5 tem sido associado indiretamente na produção de citocinas pro-inflamatórias que incluem a IL-17. Na primeira fase da produção da saliva a secreção de NaCl pelas células acinares induz o gradiente osmótico transepitelial resultando no transporte de água para a sua porção luminal. Esse transporte é garantido por meio da aquaporina-5 (AQP5), membro da família de canais de água expressos pelas glândulas salivares e que têm um importante papel na secreção salivar. Na SS, a destruição dos ácinos e consequente alteração localização da AQP5 contribuem para o estabelecimento de um gradiente osmótico crônico, gerando redução do fluxo de água e de secreção de KHCO3 pelas células epiteliais ductais. Consequentemente, as células epiteliais acabam sendo as mais expostas ao estresse hiperosmolar durante a SS. Considerando esses mecanismos como hipótese da participação de dieta rica em sal na SS, o principal alvo dessa pesquisa é a determinação de quais efeitos esse tipo de dieta pode acarretar na glândula salivar em modelo experimental. Assim, utilizaremos as seguintes estratégias: 1) caracterizar a DMXAA-induzida em modelo de SS em camundongo; 2) investigar os fatores NFAT5 e a dieta rica em sal no modelo supracitado; 3) organizar seminários bilateriais e workshops para difusão do conhecimento e para estreitar a colaboração científica bilateral com o grupo Belga. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)